18 de outubro de 2017 às 09:04h

Polo de Desenvolvimento Sustentável do Agreste recebe mais três indústrias


 
Está previsto para o dia 31 de outubro, a assinatura de um decreto que permite o permissão para o início das obras para instalação de duas empresas no Polo de Desenvolvimento Sustentável do Agreste (PDSA), localizado em Caruaru.
 
Além das duas empresas que serão instaladas, uma que já funciona no local passará por ampliação.Juntas, as três empresas vão oferecer 328 empregos diretos e indiretos, além de um investimento de mais de R$ 30 milhões na economia da cidade. Em uma área total de mais de 78 mil m², a instalação/ampliação vem aumentar o mix de produtos no município, além de gerar empregos em outros setores, como o da construção civil, necessários para a instalação dos empreendimentos.

 

A partir do dia 31 deste mês, as empresas têm até 18 meses para iniciar os trabalhos. O PDSA surgiu na década de 70 e, atualmente, conta com 121 plantas industriais, 92 delas em operação, gerando mais de 5 mil empregos diretos e indiretos.
 

18 de outubro de 2017 às 08:59h

Garanhuns divulga programação oficial da Magia do Natal

(Foto: Camila Queiroz)


 
Entre os dias 10 de novembro a 31 de dezembro, será realizado o evento “Magia do Natal”, em Garanhuns, no Agreste do Estado. Serão 16 polos no total incluindo o Palco Prefeitura, os distritos de São Pedro, Iratama, Miracica e Quilombo Castainho e 10 bairros, além do Polo Infantil, que funcionará na Praça Souto Filho, na Fonte Luminosa. 
 
As atrações incluem projetos com foco na temática natalina, os tradicionais desfiles de Papai Noel e diversas atrações locais, valorizando a produção garanhuense.  Entre os nomes nacionais estão Leonardo Sullivan, Joana, The Fevers, Adilson Ramos, Roupa Nova Cover e Quinteto Violado. A decoração permanece disponível para embelezar as fotos até 06 de janeiro de 2018.

 
Um dos momentos mais esperados da magia do Natal são os Desfiles de Papai Noel, com a participação de crianças dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras). Este ano serão 15 desfiles no total, aos sábados e domingos a partir do dia 11 de novembro até 30 de dezembro, sempre às 18h, na Avenida Santo Antônio. O Palco Prefeitura terá shows às sextas, sábados e domingos do dia 10 de novembro a 23 de dezembro; dia 25; e dias 29 a 31, com o show da Virada.  Já os distritos recebem a programação aos domingos, São Pedro (19/11), Iratama (26/11), Miracica (03/12) e Quilombo Castainho (10/12).  
 
Os bairros terão shows durante a semana nos dias 22 de novembro – Rua Djalma Ramos na Cohab 3; dia 23 na Praça Campos Sales, no Magano; 29 na Rua Elis Regina, na Várzea; e 30 de novembro no Largo da Feirinha, na Boa Vista. Para o mês seguinte estão programados shows na Rua da Liberdade, na Liberdade (dia 06); Praça Agnaldo Barros Silva, na Vila do Quartel (07/12); Rua Manoel Pessoa Juvenal, no Indiano (13/12); Rua São Domingos, no bairro São José (14); Rua Carlos Drumond de Andrade, no Parque Fênix (20); e Rua Antônio Napoleão, na Cohab 2 (dia 21). O Polo Infantil, que funciona aos sábados de dezembro, tem foco na produção literária nos dias 02  (às 16h), 09  (às 18h), 16  (às 16h30) e 23 (às 18h).
 
NATAL 2016 – A taxa de ocupação aumentou durante o período do evento, chegando a 100% nos fins de semana, onde os próprios hotéis tiveram que articular entre si, para que os turistas não ficassem sem hospedagem. O faturamento da rede alimentícia foi 42% em média, mas chegando a triplicar aos sábados e domingos. Em 2016, Garanhuns recebeu 600 mil turistas e contabilizou uma movimentação econômica de R$ 20 milhões.
 

18 de outubro de 2017 às 08:49h

CCJ reinicia hoje discussão sobre parecer que trata de denúncia contra Temer

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara retoma hoje (18) – a partir das 10h – a discussão sobre o parecer do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) sobre a denúncia contra o presidente Michel Temer e os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, e da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco.
 
Segundo o presidente da CCJ, deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), o colegiado colocará o parecer em votação logo após a conclusão das discussões sobre a peça. A lista de deputados inscritos tem ainda nove nomes, mas outros parlamentares poderão se inscrever. O relator da denúncia recomendou a inadmissibilidade da peça apresentada pela Procuradoria-Geral da República – PGR.
 
Após mais de 10 horas de discussão, 47 deputados se posicionaram sobre a denúncia nesta terça-feira (17). Após a conclusão dos debates, o relator da denúncia ainda terá mais 20 minutos para se manifestar sobre o parecer. Os advogados dos três denunciados também terão o mesmo tempo para se pronunciar.
 
A expectativa do presidente da comissão é colocar o parecer de Andrada em votação na tarde desta quarta-feira. Dessa forma, o relatório já poderá ser analisado pelo plenário da Câmara na próxima semana.
 
Votação será nominal – Temer é acusado de tentativa de obstrução de justiça e liderança de uma organização criminosa. A acusação só poderá ser investigada pelo Supremo Tribunal Federal se autorizada pela Câmara dos Deputados.
 
A votação do parecer de Andrada será nominal. Para que o documento seja aprovado, são necessários os votos de no mínimo 34 deputados, metade mais um dos membros da CCJ.
 
A análise no plenário da Câmara também será nominal e, para que seja autorizada a instauração do processo de investigação, são necessários os votos de pelo menos 342 deputados, ou seja, dois terços da Casa.
 
Da Agência Brasil
 

18 de outubro de 2017 às 08:48h

Disque Denúncia: apenas site oficial recebe informações

O Disque Denúncia Agreste, vem comunicar que o site www.disquedenunciape.com.br criado em 11/09/2012, por profissionais ligados a Universidade Federal de Pernambuco e por ela formados, com GARANTIA ABSOLUTA de anonimato é o ÚNICO oficialmente elaborado com a finalidade de recepcionar informações sobre crimes e criminosos com a possibilidade de serem anexados vídeos e fotografias.
 

18 de outubro de 2017 às 08:39h

Pernambuco tem protestos contra impunidade para Aécio Neves

(Foto: Anna Freitas)


 
Várias rodovias foram fechadas, na manhã desta quarta-feira (18), em Pernambuco. Os manifestantes protestam contra a votação no Senado Federal que libera o senador Aécio Neves (PSDB/MG) das imposições do Supremo Tribunal Federal.
 
Neves foi afastado do cargo, no Senado Federal, pelo STF e obrigado a permanecer em casa à noite, para que não atrapalhe investigações que o ligam a esquemas de corrupção. O senador é um dos alvos da Operação Lava-Jato. Agora, tucano permanece impune enquanto as investigações não avançam.
 


18 de outubro de 2017 às 08:25h

Aécio comemora decisão do Senado e diz que vai provar sua inocência na Justiça


 
Após a decisão do plenário do Senado que suspendeu seu afastamento parlamentar imposto pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), o senador Aécio Neves (PSDB-MG) comemorou o resultado da votação. Por meio de nota, o tucano afirmou que a decisão dos senadores assegura a ele a oportunidade de “comprovar cabalmente na Justiça sua inocência”. Já parlamentares da oposição, que votaram pela manutenção das medidas cautelares, criticaram a decisão do plenário.
 
Por 44 votos a 26, os senadores reverteram as medidas cautelares que incluiam o afastamento do mandato parlamentar, recolhimento noturno e entrega do passpaorte. Para que uma decisão fosse anunciada, era necessária maioria de, no mínimo, 41 parlamentares. Dizendo receber a notícia com “serenidade”, Aécio Neves disse que a decisão o permitirá retomar ao mandato “conferido pelo voto de mais 7 milhões de mineiros”.
 
“A decisão restabeleceu princípios essenciais de um Estado Democrático, garantindo tanto a plenitude da representação popular, como o devido processo legal, assegurando ao senador a oportunidade de apresentar sua defesa e comprovar cabalmente na Justiça sua inocência em relação às falsas acusações das quais foi alvo”, escreveu a assessoria de Aécio.
 
Dos 81 senadores, 71 compareceram à sessão. O presidente Eunício Oliveira (PMDB-CE) se declarou impedido de votar. O encerramento da votação levou mais de 30 minutos, sob o pretexto de esperar parlamentares que ainda estavam a caminho da Casa. Um deles foi o líder do PSDB, senador Paulo Bauer (SC), que estava em observação médica após ser diagnosticado com crise hipertensiva na tarde de hoje.
 
Ronaldo Caiado (DEM-GO), que se machucou ao cair de uma mula durante o feriado prolongado, compareceu ao Senado de cadeira de rodas, mesmo licenciado das atividades, para votar pela manutenção do afastamento. Outros nove senadores não estiveram presentes devido a viagens internacionais e licença parlamentar.
 
Repercussão – Para Humberto Costa (PT-PE), a decisão “amplia a falta de credibilidade no Congresso Nacional”. Segundo ele, o partido continuará insistindo na representação apresentada há duas semanas ao Conselho de Ética do Senado contra Aécio para apurar se houve quebra de decoro parlamentar. No entanto, quando houve a decisão do STF pelo afastamento do parlamentar, o PT se posicionou defendendo que o Senado tivesse a prerrogativa de revisar a decisão em defesa da independência do Poder Legislativo sobre o Judiciário.
 
“[A votação] representa um avanço do desgaste que o Senado está tendo. Uma demonstração de que aqueles que deram um golpe não fizeram para acabar com a corrupção no Brasil. Mas para fazer as mudanças que eles estão fazendo e prejudicar a população mais pobre”, avaliou.
 
Colega de partido de Aécio, o senador Cássio Cunha Lima (PB) defendeu a legitimidade da votação, argumentando que, se o resultado fosse o contrário, poderia haver repercussões nas assembleias legislativas e câmaras municipais espalhadas pelo Brasil, em que o Poder Judiciário poderia decidir acolher medidas cautelares contra deputados estaduais e vereadores.
 
“Apesar das palavras terem a sua proximidade, não se pode confundir imunidade com impunidade. Não se trata de deixar de fazer a investigação, porque ela tem o curso, tem a sequência, que o senador possa se defender. Apenas o Senado entendeu que não caberiam as medidas cautelares que foram decididas por uma votação de desempate”, disse, referindo-se ao placar de 3 votos a 2 na Primeira Turma do Supremo.
 
De acordo com Álvaro Dias (PODE-PR), a votação de hoje demonstra que o Poder Judiciário não é independente e repassou ao Senado a prerrogativa de “julgar e interpretar a Constituição”. “O corporativismo instalado estabelece como regra a defesa dos seus integrantes, e não a defesa da instituição. Estamos na contramão do que deseja a sociedade brasileira. Pega mal para a instituição [Senado], que foi condenada hoje. Na defesa de um de seus integrantes, a maioria condenou a instituição. Há um desgaste inevitável”, criticou.
 
Após a votação, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), disse que conduziu a sessão cumprindo o Regimento Interno da Casa. “A decisão é do plenário [do Senado]. O presidente não vota, não faz encaminhamento de matérias, apenas conduz e declara o resultado, que foi favorável à derrubada da decisão [de impor as medidas cautelares]. Como cabia ao Senado, dito pelo próprio plenário do Supremo, os senadores entenderam por bem fazer essa decisão, e ela será respeitada”, declarou.
 
Histórico – Aécio Neves foi afastado do mandato, teve o passaporte retido e o recolhimento domiciliar noturno determinado pelo STF após pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) no inquérito em que o tucano foi denunciado por corrupção passiva e obstrução de Justiça, com base nas delações premiadas da empresa J&F.
 
Em junho, o parlamentar foi acusado e receber R$ 2 milhões em propina do empresário Joesley Batista, dono da empresa JBS, com o qual foi gravado, em ação controlada pela Polícia Federal, em conversas suspeitas.
 
O dinheiro teria sido solicitado pelo próprio Aécio, cujo objetivo seria cobrir despesas com advogados. Em troca, ele teria oferecido sua influência política para a escolha de um diretor da mineradora Vale. Ele nega as acusações, afirmando que a quantia se refere a um empréstimo particular.
Sobre a denúncia de obstrução de Justiça, Janot acusou Aécio de “empreender esforços” para interferir na distribuição de inquéritos na Polícia Federal, de modo a caírem com delegados favoráveis aos investigados.
 
Além de negar as acusações, o senador afirma que recebeu um empréstimo pessoal de Joesley que não envolve dinheiro público. Antes da votação, ele enviou uma carta aos colegas com os principais pontos de sua defesa.
 
Da Agência Brasil
 

17 de outubro de 2017 às 13:06h

MPPE contesta aluguel de prédio para gabinete de Raquel Lyra

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), abriu um inquérito civil para investigar o aluguel de um prédio que está sendo usado pela Prefeitura de Caruaru, no centro da cidade, como gabinete para a prefeita Raquel Lyra.
 
O imóvel foi alugado pela quantia de R$ 40 mil, por mês e, de acordo com o MPPE, há irregularidade no contrato de locação do imóvel e no próprio procedimento de alugar um espaço para o gabinete. De acordo com a Prefeitura, o local é necessário porque as chuvas que caíram na região, no mês de maio, afetaram o prédio do BLOCO A, da administração pública.
 

17 de outubro de 2017 às 13:00h

Estado lança edital de licitação para construção da Adutora de Serro Azul

O governado do Estado lança, nesta terça-feira (17), edital de licitação para definir a empresa que vai construir a Adutora de Serro Azul. O objetivo é que o empreendimento transporte a vazão de 500 litros de água por segundo a partir da Barragem de Serro Azul, em Palmares, Mata Sul do Estado, para abastecer 800 mil pessoas em dez cidades da região Agreste. Para a construção da adutora, serão investidos cerca de R$ 200 milhões, recursos viabilizados pelo Governo de Pernambuco junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).
  
A obra para implantar a Adutora de Serro Azul consiste no assentamento de 68 quilômetros de tubulações, construção de quatro estações de bombeamento (estações elevatórias) e de um reservatório com capacidade para armazenar 4,5 milhões de litros de água. De Serro Azul, a nova adutora seguirá até a localidade de Encruzilhada de São João, no município de Bezerros, onde será interligada à Adutora do Agreste. A partir da assinatura da ordem de serviço, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) tem o prazo de 18 meses para concluir a obra.
 

17 de outubro de 2017 às 12:49h

STF determina que votação sobre afastamento de Aécio Neves será aberta

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou hoje (17), por meio de decisão liminar, que a votação sobre o afastamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) seja realizada de forma aberta e nominal pelo plenário do Senado.

 

Moraes acolheu os argumentos do senador Randolphe Rodrigues (Rede-AP), que ingressou ontem (16) com um mandado de segurança no Supremo para garantir a votação aberta, após o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), ter sinalizado a discussão com líderes partidários de uma possível votação secreta.
 
Rodrigues argumentou que o artigo 53 da Constituição foi modificado por uma emenda em 2001, após a qual ficou expressamente decidido que a votação sobre afastamento de parlamentar deveria se dar de forma aberta.

 

“Diferentemente do eleitor, que necessita do sigilo de seu voto como garantia de liberdade na escolha de seus representantes, sem possibilidade de pressões anteriores ou posteriores ao pleito eleitoral, os deputados e senadores são mandatários do povo e devem observar total transparência em sua atuação”, escreveu Moraes na decisão desta terça-feira.
 
“Não há liberdade sem responsabilidade” – O ministro ressaltou o princípio republicano da publicidade dos atos de agentes público. “Não há liberdade sem responsabilidade, o que exige nos votos dos parlamentares a absoluta necessidade de prestação de contas a todos os eleitores”, disse.

 

Nesta terça-feira, o plenário do Senado deve decidir se mantém ou revoga o afastamento de Aécio Neves do exercício de seu mandato, determinado pela Primeira Turma do STF no fim de setembro. A votação foi marcada depois que, na semana passada, a Corte decidiu pela necessidade do aval dos pares para o afastamento de congressistas.
 
Aécio foi afastado em decorrência do inquérito em que foi denunciado por corrupção passiva. O senador foi gravado pedindo ao empresário Joesley Batista R$ 2 milhões, em troca de sua atuação política. O parlamentar tucano nega qualquer ato ilícito, afirmando que a quantia se refere a um empréstimo pessoal.
 
Da Agência Brasil
 

16 de outubro de 2017 às 11:20h

Agreste Empreendedor


 
Acompanhe a primeira reportagem da série “Agreste Empreendedor”, que mostra a força empreendedora do Agreste pernambucano e o crescimento econômico da região.
 

16 de outubro de 2017 às 11:14h

Centenário de José Condé terá uma semana de comemorações

Entre os dias 17 e 22 de Outubro, será realizada a “Semana Condé”. O evento é realizado pelo Instituto Histórico de Caruaru, em homenagem aos 100 anos do escritor caruaruense. A programação começa nesta terça-feira (17), às 9h, com uma caminhada iniciando na Rua Mestre Pedro, onde o escritor nasceu.
 
Na quarta-feira (18), haverá a “Noite de cordel para Condé”, na Academia Caruaruense de Cordel. A programação continua na quinta-feira (19), com um almoço para a família do escritor na ACIC. Já na sexta-feira (20), haverá uma sessão solene, na Câmara Municipal, para entrega de medalha de honra ao mérito à filha de Condé, Vera Condé.
 
No fim de semana a programação conta com uma sessão solene no Instituto Histórico, no sábado (21). E termina, no domingo, 22 de Outubro, com lançamentos de livros e tarde de autógrafos na livraria Imperatriz.
 

16 de outubro de 2017 às 11:04h

Polícia Federal leva malotes do gabinete do deputado Lúcio Vieira Lima


 
Depois de quatro horas de trabalho, policiais federais deixaram hoje as 10h45 o gabinete do deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), na Câmara, onde realizaram operação de busca e apreensão, a pedido da Procuradoria Geral da República.
 
O parlamentar é irmão do ex-deputado e ex-ministro Geddel Vieira Lima, que está preso no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. Geddel é suspeito de ser dono de R$ 51 milhões encontrados em um apartamento em Salvador.
 
O gabinete de Lúcio é o de número 612 e fica no Anexo 4 da Câmara. Servidores do Congresso Nacional que viram os policiais federais deixando o prédio disseram que eles levavam malas e malotes com material apreendido.
 
Mesmo depois da saída dos policiais federais, o gabinete do parlamentar permanece fechado e não se sabe se ele está em Brasília, Salvador ou em outra cidade.
 
Da Agência Brasil