29 de novembro de 2017 às 11:39h

Nova etapa do MCMV construirá 496 casas em Caruaru

Cerca de 490 unidades habitacionais do “Minha Casa, Minha Vida” serão construídas em Caruaru. O projeto será erguido no Residencial Radialista Luiz Alberto, pela construtora 2MS. O contrato foi assinado pela Prefeitura de Caruaru com a Caixa Econômica Federal.
 
Com o empreendimento, que será construído no bairro Verde, próximo ao Hospital Regional do Agreste, cerca de 1980 pessoas serão beneficiadas. “É um investimento de 39 milhões para a construção e mais de 1 milhão para o trabalho social”, explicou Simone Maia, superintendente da Caixa.
  
“Terminamos o ano de forma muito feliz. Um empreendimento como esse é extremamente importante para a nossa cidade. Aproveitando as novas unidades habitacionais, vamos desmobilizar as pessoas que estão em áreas vulneráveis e vamos dar prioridade a elas nessas moradias”, frisou a prefeita Raquel Lyra.
 
Cada unidade está orçada em R$ 80 mil e terão 43,68 m², sendo dividida em sala, dois quartos, cozinha, área de serviço e WC social, com piso cerâmico em todos os ambientes. As obras estão previstas para começar em 30 dias e conclusão em 180 dias.
  

29 de novembro de 2017 às 11:28h

Privatização do Aeroporto dos Guararapes é debatida na ALEPE


 
A Comissão de Administração da ALEPE debateu, nessa terça-feira (28), a desestatização do Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes-Gilberto Freyre, localizado no Recife. Considerado o segundo melhor do País, o terminal transporta 6,8 milhões de passageiros por ano e emprega cerca de 480 funcionários.
 
A inclusão do Aeroporto do Recife na lista de empreendimentos a serem privatizados pelo Programa de Parcerias de Investimentos (Lei Federal nº 13.334/2016) foi anunciada por meio do Decreto Presidencial nº 9.180/2017, publicado no Diário Oficial da União em outubro. Além dele, outros 12 aeroportos integram a lista (cinco do Mato Grosso, dois da Paraíba e um do Rio de Janeiro, do Ceará, de Sergipe, de Alagoas e do Espírito Santo). A concessão poderá ser feita por aeroporto ou em bloco.
 
“O que estamos vendo é um processo de privatização do Estado brasileiro. Administrativamente falando, a Assembleia não tem poder de ingerência sobre o tema, mas, politicamente, sim. E nós vamos dar força ao movimento nacional, empenhado em lutar contra essas privatizações. As vozes de Pernambuco vão se somar às do Brasil inteiro”, destacou a deputada Teresa Leitão (PT).
 
A presença constante no ranking dos melhores aeroportos do País, promovido por meio de pesquisa do Ministério dos Transportes, foi um dos pontos mais citados em defesa da não desestatização. “Se isso não é um modelo de sucesso, o que seria?”, questionou o dirigente do Sindicato Nacional dos Aeroportuários em Pernambuco (Sina-PE), Luciano Felix. Em 2014 e 2015, o Guararapes conquistou a primeira colocação. No ano passado, ficou em quarto lugar no levantamento, que é realizado trimestralmente.
 
Atualmente, a Infraero administra 55 aeroportos por meio de subsídio cruzado, que é quando recursos de estruturas superavitárias são utilizados para sustentar as deficitárias. “Se o Governo Temer conceder mais unidades lucrativas à iniciativa privada, o Brasil vai ter um prejuízo de R$ 3 bilhões por ano para manter os que são deficitários”, estimou o sindicato em carta aberta, lida durante a audiência.
 
O grupo pretende realizar uma audiência pública, sobre o mesmo tema, na Câmara Federal, onde o debate em defesa da Infraero está sendo conduzido pela deputada Erika Kokay (PT-DF).
 

29 de novembro de 2017 às 11:06h

Brasil tem 30 mil crianças de cinco a nove anos no mercado de trabalho

No Brasil, em 2016, segundo os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgada hoje (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de um total de 40,1 milhões de crianças e adolescentes no grupo de 5 a 17 anos, 1,8 milhão estavam no mercado de trabalho. O nível de ocupação para esta população foi 4,6%, principalmente concentrado no grupo de idade de 14 a 17 anos. Entre as crianças de 5 a 9 anos de idade, 0,2% encontrava-se ocupada em 2016, ou aproximadamente 30 mil crianças, enquanto no grupo de 10 a 13 esse percentual era de 1,3% ou aproximadamente 160 mil crianças. De 14 a 15 anos, 6,4% dos jovens estavam ocupados (430 mil) e de 16 a 17 anos eram 17% (cerca de 1,2 milhão).
 
As crianças pretas ou pardas eram maioria entre as ocupadas, representando 64,1%. Entre as crianças ocupadas de 5 a 13 anos, 71,8% eram pretas ou pardas, e para o grupo de 14 a 17 anos, o percentual de pretas ou pardas foi de 63,2%
 
Na média, no Brasil, 81,4% das crianças e adolescentes ocupados frequentavam a escola no ano de 2016. A desagregação por grupo de idade mostrou que 98,4% das crianças de 5 a 13 que se encontravam ocupadas frequentavam a escola. Para o grupo de 14 a 17 esse percentual foi 79,5%. Das crianças de 5 a 17 anos ocupadas que frequentavam a escola, 94,8% estudavam na rede pública e 5,2% na rede privada. 
 
Dentre as pessoas ocupadas de 5 a 13 anos de idade, apenas 26% recebiam remuneração enquanto as demais não a recebiam. Já no grupo de 14 a 17 anos, 78,2% recebiam remuneração, enquanto os demais não.
 
A agricultura era a principal atividade das crianças trabalhadoras de 5 a 13 anos, concentrando 47,6% delas. Já para os ocupados de 14 a 17 anos, a principal atividade era o comércio, com 27,2% deles. Além disso, enquanto 66% do grupo de 14 a 17 estavam ocupados na condição de empregado, 73% das crianças de 5 a 13 anos ocupadas eram trabalhadores familiares auxiliares.
 
Dentre os ocupados de 14 e 15 anos de idade na posição de empregado, 89,5% não tinham carteira de trabalho assinada. Entre os jovens empregados de 16 e 17 anos, o percentual dos que tinham registro em carteira foi de 29,2% em 2016, os demais não eram registrados.
 
O rendimento médio mensal real habitualmente recebido de todos os trabalhos pelas pessoas de 5 a 17 anos de idade, ocupadas na semana de referência, com rendimento de trabalho em 2016, foi estimado em R$ 514.
 
O número de horas efetivamente trabalhadas na semana de referência por cada grupo obedeceu a um movimento crescente, registrando jornadas semanais de 8 horas, em média, para os menores (de 5 a 9 anos) e de 28,4 horas, em média, para os maiores (de 16 e 17 anos).
 
A região com maior proporção de trabalho infantil entre as crianças de 5 a 13 anos de idade foi a Norte, com nível de ocupação deste grupo de 1,5% (aproximadamente 47 mil), seguida pelo Nordeste, com 1% (cerca de 79 mil). Já o trabalho entre os adolescentes de 14 a 17 anos foi proporcionalmente maior na região Sul, com 16,6% no nível de ocupação.
 
Do total de crianças e adolescentes que estavam no mercado de trabalho em 2016, 34,7% eram mulheres e 65,3% eram homens.
 
Da Agência Brasil
 

29 de novembro de 2017 às 10:59h

Viatura da PM capota durante perseguição em Caruaru

Em Caruaru, uma viatura da Polícia Militar capotou durante uma perseguição a bandidos, na noite dessa terça-feira (28). Os policiais perseguiam dois homens em uma moto, no bairro Alto do Moura, quando um pneu da viatura furou e o motorista perdeu o controle da direção.
 
A viatura capotou próximo a uma ponte. Pelo local passavam duas crianças, de 12 e 13 anos, que foram atingidas pelo veículo. Elas foram socorridas para o Hospital Regional do Agreste, no município. O policial que dirigia a viatura também ficou ferido e foi levado para a mesma unidade de saúde.
 

29 de novembro de 2017 às 10:25h

Feira de Turismo Rural é realizada em Pernambuco

Até o dia 30 de novembro, Pernambuco sedia a 13ª Feira de Turismo Rural (Ruraltur). O evento ocorre no Hotel Fazenda Portal de Gravatá, no Agreste, com o objetivo de conectar as diferentes culturas dos estados brasileiros.
 
Este ano o RuralTur tem o tema “Turismo Rural, a Produção Associada e Economia Criativa”. O foco é a venda de roteiros turísticos e a integração das cadeias produtivas, por meio das seguintes ações: feira de produtos e serviços, caravanas estaduais e regionais, rodadas de negócios, Cine – Benchmarking, apresentação de cases de sucesso, rodas de conversa empresarial, visitas técnicas, seminários e mostras culturais.
 
De acordo com a Organização Mundial do Turismo, 3% dos turistas de todo o mundo escolhem viajar para o campo. Crescendo 6% ao ano, de acordo com o Instituto de Desenvolvimento do Turismo Rural e Equestre (IDESTUR), o setor representa grande potencial econômico para os próximos anos. O turismo rural gera 600 empregos diretos, mesmo durante a entressafra canavieira, e incontáveis ocupações indiretas. O movimento financeiro anual ultrapassa R$ 16 milhões.
 
A base da atividade na região está fundamentada nos atrativos de natureza e riqueza histórica, nas fazendas e casarios rurais, nas manifestações e tradições culturais, paisagens, vegetação, artesanato, gastronomia e culto às referências populares.
 
Entre os serviços prestados pelo segmento são: Turismo Pedagógico, Turismo Técnico Científico, Turismo Contemplativo, Turismo de Lazer, Turismo Cultural, Turismo Gastronômico, Turismo de Eventos Corporativos, Trilhas de Média Dificuldade, Cavalgadas, Motocross, Bikecross e Colônia de Férias.
 

29 de novembro de 2017 às 10:08h

Ex-ministro Antônio Carlos Rodrigues se entrega à PF em Brasília


 
Considerado foragido desde a última sexta-feira (24), o presidente nacional do PR e ex-ministro dos Transportes Antônio Carlos Rodrigues se apresentou hoje (28) à Polícia Federal em Brasília.
 
Ele teve a prisão decretada em meio à Operação Chequinho, deflagada na última quarta-feira (22), que também resultou nas prisões dos ex-governadores do Rio de Janeiro Anthony Garotinho e Rosinha Matheus.
 
Os três são acusados dos crimes de corrupção, concussão, participação em organização criminosa e falsidade na prestação das contas eleitorais. De acordo com as investigações, suspeita-se que uma grande empresa do ramo de processamento de carnes firmou contrato fraudulento com outra empresa, sediada no município de Macaé (RJ), para a prestação de serviços na área de informática.
 
Segundo o Ministério Público Federal, os serviços não eram efetivamente prestados e que o contrato, no valor de aproximadamente R$ 3 milhões, servia de fachada para acobertar o repasse irregular de valores para utilização em campanhas eleitorais.
 
A reportagem não conseguiu localizar a defesa do ex-ministro Antônio Carlos Rodrigues.
 
Da Agência Brasil
 

28 de novembro de 2017 às 10:15h

Ministro diz que reforma trabalhista pode tirar 45 milhões da informalidade

O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, disse hoje (28) que o Brasil tem cerca de 45 milhões de pessoas trabalhando na informalidade e que a expectativa é que eles passem a ter contratos de trabalho formais, com a entrada em vigor da nova legislação trabalhista, no último dia 11 de novembro.
 
A reforma trabalhista regulamentou modalidades de trabalho como teletrabalho, jornada parcial e trabalho intermitente, quando o trabalhador tem mais de um contrato de trabalho e recebe por hora ou dia trabalhado. “A legislação não subtraiu nenhum direito, ela trará para a formalidade esses trabalhadores que ofereciam essa modalidade de serviço mas não tinham nenhum direito trabalhista”, disse Nogueira. “Certamente, um número expressivo desse contingente de trabalhadores serão absorvidos por essa modalidade de contrato de trabalho”.
 
Entretanto, a reforma trabalhista trouxe a possibilidade de o empregado receber valor mensal inferior ao salário mínimo, tema que está sendo questionado no Supremo Tribunal Federal em uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5806, que alega violação ao direito ao salário mínimo e grave flexibilização do princípio protetor, que rege do direito do trabalho.
 
Segundo Nogueira, o trabalhador que hoje exerce essa atividade terá mais de um contrato de trabalho e poderá receber, no conjunto, uma remuneração muito maior que o salário mínimo. “No somatório das horas trabalhadas certamente será mais vantajoso para o trabalhador. E ele terá os direitos trabalhistas que os demais trabalhadores podem contar, adicional de férias, 13º salário, fundo de garantia e contribuição para a aposentadoria”, disse hoje durante o programa Por Dentro do Governo, da TV NBR.
 
Da Agência Brasil
 

28 de novembro de 2017 às 10:11h

Compesa apresentará obra da Adutora de Serro Azul


Na próxima terça-feira (05), às 16h, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) apresentará o projeto da Adutora de Serro Azul, durante sessão ordinária na Câmara Municipal de Caruaru. A explanação atende a uma solicitação do vereador Marcelo Gomes (PSB).
  
A Adutora de Serro Azul será construída a partir da Barragem de Serro Azul, na cidade de Palmares, e terá 68 quilômetros de extensão, garantindo uma vazão de 500 litros de água por segundo. A obra receberá investimentos de R$ 200 milhões, recursos vindos do Governo do Estado e da Compesa, com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).
 
O projeto previa distribuição de água para 800 mil pessoas da região Agreste, beneficiando moradores dos municípios de Caruaru, Bezerros, Gravatá, São Caetano, Belo Jardim, Sanharó, Tacaimbó, São Bento do Una, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe.
 
Estarão presentes o diretor técnico e de engenharia da Compesa, Rômulo Aurélio; Arthur Correia, gerente de obras especiais; Flávio Coutinho, gerente de projetos de engenharia; e Mário Heitor Filho, gerente da Unidade de Negócios Regional Agreste Central.
 
“Houve o lançamento do projeto no município de Bezerros, meses atrás, mas Caruaru é uma cidade-polo e quanto mais a população estiver por dentro do planejamento hídrico do Governo do Estado, melhor. Solicitei a apresentação para que a Compesa possa explicar o cronograma da obra e os benefícios para a população”, afirmou Marcelo Gomes.
 


28 de novembro de 2017 às 10:02h

Reunião da Frente Nacional de Prefeitos é realizada em Pernambuco


 
Até o dia 29 de novembro ocorre, no Sebrae Recife, a 72ª Reunião Geral da Frente Nacional de Prefeitos (FNP). Durante a abertura, nessa segunda-feira (27), o governador Paulo Câmara falou sobre a necessidade de revisão do pacto federativo brasileiro.
 
“Nunca tivemos tanta concentração de recursos junto à União. Isso precisa ser debatido. Precisamos elaborar alternativas, porque os Estados têm responsabilidades, os municípios têm responsabilidades e, hoje, o recurso precisa ser melhor aplicado. Essa discussão é fundamental, e a gente conta aqui com esses dois dias de encontro no Recife para que a FNP possa também ajudar a discutir o futuro do Brasil. E esse futuro passa pelas cidades e pelos Estados”, destacou.
 
No encontro, que reune gestores de todo o país, os participantes construirão, a partir de discussões, uma carta com temas importantes para viabilizar o avanço dos municípios. O objetivo é ter um documento final, em 2018, para entregar aos candidatos à Presidência da República e ao Congresso Nacional. Entre os temas que serão abordados estão: Reforma tributária; descentralização dos ressarcimentos dos planos de saúde; Lei de Improbidade Administrativa; agentes comunitários de saúde; contribuição de Intervenção de Domínio Econômico (Cide) municipal; precatórios; gestão fiscal; merenda e uniforme escolar; pacto federativo e prazo para o fim dos lixões.
 
O presidente da FNP e prefeito da cidade de Campinas (SP), Jonas Donizette, falou sobre o principal objetivo da entidade. “É muito honroso para a FNP estar aqui em Pernambuco. Nós sabemos de toda a força política que existe aqui. Pernambuco é um Estado que levanta a sua voz para defender as causas populares, e neste momento, defender o municipalismo, defender o novo pacto federativo, é defender a população”, concluiu.
 

28 de novembro de 2017 às 09:49h

OCDE diz que economia brasileira deve crescer 1,9% em 2018

A economia brasileira deve sair da recessão este ano e aumentar o ritmo de crescimento em 2018 e 2019, segundo projeções da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), divulgadas hoje (28) em Paris. A estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB, a soma de todos os bens e serviços produzidos no país) neste ano permaneceu em 0,7%.
 
Para 2018, a projeção subiu de 1,6% para 1,9%. Para a organização, em 2019 a economia vai crescer mais, chegando a 2,3%. Em 2016, a economia brasileira registrou retração de 3,6%.
 
A OCDE destacou que – depois de oito trimestres consecutivos de queda – houve finalmente retomada do crescimento. “Inicialmente impulsionada pela agricultura, a recuperação agora parece cada vez mais ampla”, diz o relatório de perspectivas econômicas.
 
Para a OCDE, a expectativa é que o crescimento se intensifique, embora a confiança seja sensível à evolução política. A organização também destaca que a inflação está abaixo da meta, que tem centro em 4,5%. Isso permite taxas de juros menores, o que vai dar suporte à recuperação dos investimentos.
 
“O crédito para as empresas continua a cair, mas o desemprego começou a diminuir”, diz o relatório. A OCDE afirma ainda que a reforma da Previdência é crucial para assegurar o cumprimento da regra do teto dos gastos públicos e promover a sustentabilidade fiscal.
 
Crescimento mundial – A projeção da OCDE para o crescimento da economia mundial é de 3,6% este ano, com aumento para 3,7% em 2018 e leve redução para 3,6% em 2019.
 
No relatório, a organização salienta que a economia mundial se fortaleceu, com estímulos monetários e fiscais sustentando uma melhoria ampla e sincronizada das taxas de crescimento na maioria dos países.
Diz ainda há expectativa de melhora ligeira na economia em 2018, mas o crescimento permanece abaixo do período anterior à crise econômica mundial.
 
Da Agência Brasil
 

23 de novembro de 2017 às 09:39h

Polícia Federal prende ex-chefe da Casa Civil do governo Cabral

A Polícia Federal (PF) faz, desde as primeiras horas da manhã de hoje (23), a Operação C’est fini (É o fim, em francês), no Rio de Janeiro. É uma nova fase da Lava Jato, que resultou até agora na prisão do ex-chefe da Casa Civil do governo Sérgio Cabral, Régis Fichtner, além do empresário Georges Sadala, suspeito de ser o operador financeiro do esquema montado pelo ex-governador.
 
Sérgio Cabral está preso atualmente em uma penitenciária da zona norte do Rio, responde a vários inquéritos e já foi condenado em primeira instância a vários anos de prisão.
A C’est fini é um desdobramento da Operação Calicute, que no fim do ano passado prendeu o ex-governador.
 
Na operação de hoje também estão sendo cumpridos mais três mandados de prisão, de condução coercitiva, além de busca e apreensão.
 
Fichtner foi preso em sua casa na Barra da Tijuca, zona oeste da cidade, por volta das 6h. Ele é suspeito de ter recebido propina no valor de R$ 1,6 milhão.
 
O nome da operação foi dado em alusão à foto tirada em um jantar em Paris, onde aparecem, com guardanapos presos à cabeça, o ex-governador, o ex-chefe da Casa Civil e vários empresários, inclusive o empreiteiro Fernando Cavendish. O episódio ficou conhecido como “a Farra dos Guardanapos”.
A ação de hoje tem como alvo, além do ex-chefe da Casa Civil Régis Fichtner e do empresário Georges Sadala, os engenheiros Maciste Granha de Mello Filho e Henrique Alberto Santos Ribeiro, acusados de favorecimento no esquema de propina de Cabral.
 
O ex-dono da Delta Engenharia Fernando Cavendish, que cumpre prisão domiciliar, é alvo de condução coercitiva e já foi levado para a sede da Polícia Federal, na Praça Mauá, no centro do Rio. Ele estava em sua casa, na Avenida Delfim Moreira, no Leblon. O empresário Alexandre Accioly, dono da rede de academias Body Tech, também foi intimado a depor.
 
Da Agência Brasil
 

23 de novembro de 2017 às 09:39h

Preço da cesta básica está em queda em Caruaru


 
Um levantamento realizado durante o mês de Outubro mostrou que o custo da cesta básica, em Caruaru, continua caindo. Seguindo a tendência dos meses anteriores. Entre os itens que mais influenciaram essa redução, estão a banana (-10,75%), a farinha (-9,59%), o tomate (-9,30%) e o leite (-7,65%). Já entre os itens que apresentaram alta nesse período, estão o café (+11,44%), o óleo (+4,6%), o arroz ( + 4%) e a carne ( + 2,9%). 
 
No total, o custo da alimentação básica em Caruaru no mês de outubro foi de R$ 235,20, que representa o menor valor dos últimos 12 meses. O custo permanece menor que a da cesta básica de Recife, apresentando diferença de R$ 90.86 nesse período.
 
Para poder pagar pelo valor do custo total da cesta básica em Outubro, a pesquisa mostrou que o trabalhador assalariado de Caruaru precisou trabalhar 58 horas e 48 minutos. Por fim, o levantamento também concluiu que considerando o salário mínimo líquido mensal, o trabalhador de Caruaru desembolsou 27,28% da sua renda apenas com as despesas de alimentação.
 
O levantamento foi realizado pela Favio/Devry.