26 de janeiro de 2014 às 21:30h

A Câmara de Vereadores de Caruaru e a suprema arte de ignorar o povo

foto (1)
 
A foto é de uma pichação recente no muro de uma casa em Caruaru. E diz muito sobre o atual momento da Câmara de Vereadores. Não que seja, simplesmente, uma casa de ladrões. É pequeno e generalista demais afirmar isso. Mas o sentimento das pessoas está expresso em manifestações como essa.
 
As manifestações populares podem não ser sempre certas, nem exatas, mas dão norte a qualquer bom observador, coisa que os vereadores demonstram que não são.
 
Em um momento de crise extrema, com a Casa prestes a abrir um processo de cassação contra dez representantes, eis que surge a notícia de que os nobres Edis agora tentam conseguir um aumento de salário na justiça. Querem receber R$ 12 mil, contra os R$ 9 mil que já recebem.
 
Alfred Hitchcock costuma fazer roteiros assim. O espectador mal consegue respirar, porque quando a tensão parece dar descanso, algum personagem faz uma nova besteira, e o terror recomeça.
 
Temos uma Câmara cheia de bons roteiristas de suspense, mas de políticos “meia-boca”? O mundo do cinema precisa conhecer Caruaru.
 
Não julgo quanto é justo a cada um receber de salário. Inclusive, se fosse agora lutar por salários justos para o Brasil, o ideal seria começar pelo salário do trabalhador, que deveria, segundo o Dieese, estar perto dos R$ 3 mil para suprir as necessidades básicas da população.
 
Vejam só, estudos mostram que R$ 3 mil suprem as necessidades básicas no Brasil. Os vereadores lutam na justiça para ganhar o quádruplo disso e o brasileiro “normal” recebe, na verdade pouco mais de R$ 700.
 
O Brasil é um país onde você morre de rir ou de chorar toda vez que para e o analisa.
 
É o país da hipocrisia, dos subterfúgios, das mentes pequenas de grandes soluções públicas gerando ricos resultados privados.
 
Nesse cenário, parece lógico que grandes roteiristas de suspense queiram viver na Câmara de Vereadores de Caruaru. É mais lucrativo do que vender ingresso no cinema.
 
Passei minha vida inteira, e assim foi com certeza para a grande maioria dos trabalhadores, aprendendo que se um dia quisesse ganhar mais, precisava mostrar meu valor. Que era preciso realizar algo digno de um reajuste, de uma promoção.
 
Os vereadores de Caruaru envolvem-se, nesta legislatura, semana após semana do último ano e já deste em que estamos, em tantas polêmicas que se for contar aqui transformaria este artigo em um livro.
 
Seja por bobagens ditas e propostas na Casa, seja por brigas pessoais, por espetáculos quase circenses apresentados no plenário, passando até por uma prisão, em quadrilha. Tudo o que os vereadores de Caruaru não fizeram em 2013 e neste primeiro mês de 2014 foi mostrar valor ou realizar algo digno de um reajuste que será pago pelo povo.
 
Como contribuinte desse salário, pago todos os meses aos Edis, não me importaria com o reajuste, desde que nossos representantes o fizessem por merecer. E isso não aconteceu ainda nos últimos 13 meses.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.