19 de maio de 2014 às 08:06h

Aniversário de Caruaru é marcado por protesto de professores

002259ef4283cc143ca776d47716dd86
 
André Luiz Melo
Do NE10 Interior
 
Após a Prefeitura de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, cancelar a programação festiva de aniversário da cidade alegando como motivo a recente greve da Polícia Militar, a comemoração oficial realizada no Marco Zero, na manhã deste domingo (18), data em que a Capital do Agreste completa 157 anos, foi surpreendida por protesto organizado por dezenas de professores municipais e membros da Associação dos Trabalhadores em Educação de Caruaru (Atec).
 
O ato ocorreu durante o hasteamento das bandeiras do município, de Pernambuco e do Brasil, cerimônia que contou com a presença do prefeito da cidade José Queiroz (PDT) e do vice Jorge Gomes (PSB), além do governador João Lyra Neto (PSB) e das deputadas estaduais Raquel Lyra e Laura Gomes, ambas do PSB.
 
Com apitos, bandeiras, cartazes, alto-falante, batendo em panelas e segurando uma faixa em que estava escrita com letras maiúsculas a frase “Abaixo à ditadura de Zé Queiroz”, os manifestantes sequer se deixaram interromper pela execução dos hinos Nacional Brasileiro, de Pernambuco e de Caruaru. Também na oportunidade, ocorreram apresentações musicais de bandas marciais como a do 4º Batalhão de Polícia Militar (BPM) e da Banda Comercial Normando Dias.
 
Logo depois, Queiroz e a comitiva de autoridades se dirigiram até a Igreja da Conceição, onde uma missa foi celebrada pelo bispo Dom Bernardino Marchió em homenagem ao aniversário do município. Antes da celebração, prefeito e governador discursaram do altar do santuário, sob os olhares do bispo, secretários municipais, correligionários e da primeira-dama de Caruaru Carminha Queiroz.
 
Em tom pacífico, o gestor do município disse que nem sempre é possível tomar decisões que agradem a todos e ressaltou a bondade que carrega no coração. “Sou um homem de paz, de muito amor, de muita fé”. E completou: “hoje é dia de ter paz ainda mais no coração ao celebrarmos os 157 anos de Caruaru”.
 
Como primeiro governador do Estado a participar das comemorações de aniversário da Capital do Agreste, João Lyra também optou pelo discurso pacífico e ressaltou que só “através da paz” é que se pode avançar e conquistar tudo “aquilo que o povo precisa, principalmente o povo mais humilde, mais pobre e mais discriminado”, afirmou.
 
Na saída da Igreja, mais barulho e protesto por parte do grupo de professores municipais e profissionais da educação esperavam pelo prefeito. Insatisfeitos com o desfecho sem acordo da greve de 82 dias que a categoria realizou na cidade, os docentes cantavam em forma de grito de guerra a seguinte frase: “a nossa luta não acabou, o professor não se curva ao ditador”.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.