19 de dezembro de 2014 às 17:39h

Leonardo vence eleição para a mesa diretora. Gilberto de Dora, apesar da derrota, também tem o que comemorar

Apesar de ter perdido a cadeira de presidente da Câmara Municipal de Caruaru (PE), politicamente o vereador Gilberto de Dora (PSB), venceu. É que o parlamentar perdeu por uma margem de apenas um voto de diferença para o concorrente, Leonardo Chaves (PSD), que disputava a reeleição com todo o apoio do Executivo municipal e teve apenas 11 votos.
 
Os dez votos de Gilberto, contando com alguns da oposição, mostraram que a pressão feita por José Queiroz, apesar de dura e notória, não foi suficiente para que os vereadores aceitassem a falta de diálogo com o Executivo.
 
Leonardo ganhou o posto, mas perdeu a tranquilidade que exercia com uma oposição já machucada e sem brilho. Os suplentes – por tempo indeterminado vereadores – votaram na sua maioria em Gilberto, que pregava uma Câmara igualitária, onde ficariam para trás as diferenças entre titulares e substitutos.
 
Os exemplos foram muitos: o pastor Carlos Silva, que fez uma dos melhores discursos, desde ontem, falando sobre liberdade sexual e ética. Duda do Vassoural, que declarou voto em Gilberto e disse ter sofrido pressão para votar em Leonardo. Alguns membros da oposição e todos aqueles que estão descontentes com a falta de diálogo com Queiroz.
 
Além da disputa apertada, a discrição da chapa de Gilberto chamou atenção. Além do próprio, e do vereador Demóstenes Veras na vice-presidência, ninguém sabia quais seriam os demais membros. O motivo, segundo Gilberto de Dora, seria perseguição e exemplificou: “todos os cargos que são indicados meus serão demitidos”.
 
Participaram secretamente da chapa de Gilberto Cecílio Pedro, Edjailson da Carú Forró, Ranilson Enfermeiro (eleito 2º secretário), Eduardo Cantarelli (eleito 3º secretário) e Heleno do Inocoop.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.