4 de junho de 2015 às 09:26h

Após entrevista na Rádio e na TV Jornal, quando disse ter sido esquecido no São João de Caruaru, João do Pife agora fará três apresentações

jp-no-exterior
 
O músico João do Pife, homenageado do São João de 2014 em Caruaru, havia sido deixado de lado em 2015. Segundo o próprio artista, ele pediu R$ 1,5 mil por apresentação, para dividir com os outros cinco integrantes da banda. O valor teria sido considerado alto e a Fundação de Cultura não previu shows para ele.
 
Magoado por ter sido deixado de lado, seu João conversou comigo, no programa Além da Notícia, da Rádio Jornal e também concedeu entrevista à TV Jornal, no programa O Povo na TV e no TV Jornal Notícias. Afirmou que estava se sentindo abandonado pelo São João em que foi homenageado e que, acostumado a levar o nome de Caruaru para fora do país, havia sido excluído da festa na própria cidade.
 
Nesta quinta-feira (4), pela manhã, a Fundação de Cultura se pronunciou através de nota. E, agora, seu João do Pife vai tocar. Confira:
 
A Fundação de Cultura e Turismo informa que João do Pife está inserido na grade de programação do Maior e Melhor São João do Mundo. O artista fará apresentações no Polo Mestre Vitalino nas seguintes datas: 12, 23, 27 de junho. A fundação reitera que seu João é de extrema importância para os festejos juninos de Caruaru e para a cultura nordestina. Tanto é que ele foi um dos homenageados do São João 2014. Sendo assim, não é, portanto, de interesse da prefeitura deixá-lo de fora das apresentações juninas.
 
Em tempo – Figuras como João do Pife, Azulão, entre outros, deveriam ter cadeira cativa do São João. É vergonhoso para a cidade ver artistas assim, ano sim, ano não, brigando para ter algum espaço.
 
Se, hoje, não atraem grande multidões, durante toda a vida ajudaram a construir a história e a identidade da festa. São ícones culturais que não podem ser esquecidos, nem tratados como bibelôs, apenas para serem homenageados vez por outra.
 
Homenagem é importante, mas não encerra a necessidade de valorização.
 
E homenagem não paga a conta do mercado. Homenageado ainda precisa fazer feira.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.