17 de março de 2014 às 07:17h

Armando, Humberto e João Paulo defendem Dilma na Zona da Mata

unnamed
 
Na expectativa para a vinda do ex-presidente Lula ao Estado em abril, as lideranças do PT e do PTB começam a cumprir agendas conjuntas pelo interior, defendendo o legado das gestões petistas no Brasil e em Pernambuco. No fim de semana, estiveram na Zona da Mata, reafirmando que continuam a fazer parte de uma aliança política e administrativa que “ajudou a mudar a face de Pernambuco”.
 
Os senadores Armando Monteiro (PTB) e Humberto Costa (PT) e os deputados federais petistas João Paulo e Pedro Eugênio cumpriram agenda nos municípios de Paudalho, Carpina, Nazaré da Mata, Itaquitinga, Condado e Itambé. Todos se mostram confiantes no fortalecimento da aliança entre PTB e PT e na reeleição da presidente Dilma Rousseff.
 
Em entrevista à Radio Paudalho FM, o deputado João Paulo lembrou da aliança histórica do PT com o PTB do senador Armando Monteiro, realizada inclusive ao longo das gestões petistas à frente da prefeitura do Recife. “O PTB participou da minha primeira gestão e deu grande contribuição para a aprovação popular que obtive. Fui reeleito e continuei a contar com o PTB. Agora vamos dar continuidade a esta parceria para trabalhar pela reeleição de Dilma”, afirmou João Paulo, para quem “Armando Monteiro nunca fez jogo duplo”, clara referência a Eduardo Campos.
 
O senador Humberto Costa disse que o PT está fazendo um debate aprofundado sobre a aliança com o PTB, e que o partido irá tomar uma decisão democrática. “Pelo que tenho sentido, há uma maioria que quer apoiar Armando. Já estive com a presidente Dilma e com o ex-presidente Lula e eles me disseram que este é o melhor caminho”, antecipou.
 
Ao falar sobre a instalação da FIAT na Mata Norte, Armando lembrou que o senador Humberto Costa foi relator do projeto que criou o regime automotivo do Nordeste, também por uma decisão do presidente Lula. Ele também lembrou dos investimentos do governo federal no sistema viário do estado, a exemplo da BR-232, da BR-408 e da Transnordestina. Armando alertou que os recursos para a obra de construção da BR-104 (que beneficiará o polo têxtil de Pernambuco) foi repassada pelo governo federal ao Governo do Estado, mas encontra-se cheia de problemas. “O dinheiro foi repassado e a obra está com problema, precisamos cobrar um esclarecimento ao DER”, afirmou.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.