16 de setembro de 2015 às 12:48h

Aterro Sanitário de Caruaru perde licença

De acordo com levantamento divulgado pelo Tribunal de Contas do Estado sobre a destinação do lixo em Pernambuco, foi mostrado que 70% dos 184 municípios pernambucanos não depositam seus resíduos sólidos em aterros sanitários. Pernambuco possui 09 aterros sanitários licenciados, um número considerado abaixo do ideal para atender a população, que seriam 54 aterros.
 
É nesse contexto que a cidade de Caruaru perdeu a licença de atuar como aterro. Em entrevista ao jornal das 7h, na Globo FM, o auditor do TCE, Alfredo Montezuma, explicou os motivos que levaram essa situação:
 
“A situação de Caruaru é complicada porque o aterro sanitário existente perdeu a condição de aterro sanitário e ele hoje se enquadra numa situação intermediária,” esclareceu o auditor.
 
Em nota de esclarecimento divulgada pela prefeitura de Caruaru foi informado que a área do aterro está sendo ampliada e que segue o projeto elaborado com atendimento às exigências técnicas e aos padrões da CPRH.
 
NOTA DE ESCLARECIMENTO – ATERRO SANITÁRIO DE CARUARU
 
A Prefeitura de Caruaru está ampliando o Aterro Sanitário com a implantação de mais uma célula de recepção, em terreno de cinco hectares, seguindo projeto elaborado com atendimento às exigências técnicas mais atualizadas e aos padrões determinados pela CPRH. Outro importante avanço foi a aquisição de duas máquinas trituradoras indispensáveis na fase inicial do processo de decomposição do material orgânico que, posteriormente, será transformado em adubo para uso em parques, praças e jardins. A construção, simultânea, e em andamento, da Central de Triagem de Resíduos, é outro avanço que possibilitará o início da coleta seletiva de lixo na área urbana e, num segundo momento, na zona rural.
 
O Aterro de Caruaru tem impermeabilização por mantas de poliuretano, para impedir a infiltração de líquidos derivados da decomposição dos resíduos, além de contar com o obrigatório tratamento de gases e do chorume, isso tudo em espaço seguro, devidamente cercado para impedir a entrada de animais e vedar o acesso a catadores não autorizados.
 
Hoje, o Aterro Sanitário de Caruaru funciona com autorização judicial para a implantação da área de expansão da área de deposição, tendo em vista que a Justiça se convenceu da validade e da adequação do projeto técnico que lhe foi apresentado. Na semana passada, especialistas da CPRH estiveram no Aterro em visita de inspeção, e, em breve, deverão apresentar o relatório que certamente servirá como fundamento para a licença definitiva do equipamento.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.