3 de setembro de 2015 às 10:25h

Bancada de oposição volta a cobrar ação para combater a violência

Dados oficiais atualizados até o dia 30/08/2015, disponibilizados no dia 02/09/2015

Dados oficiais atualizados até o dia 30/08/2015, disponibilizados no dia 02/09/2015


 
A Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco voltou a levar ao Plenário da Casa índices que marcam aumento do índice de violência em Pernambuco. Segundo dados disponíveis no site da Secretaria de Defesa Social do Estado, em agosto, até o último domingo (30), foram registrados 315 homicídios em Pernambuco – 26% a mais que no mesmo mês do ano passado, quando foram contabilizadas 250 mortes. No ano, entre janeiro e agosto (até o dia 30), foram 2.475 assassinatos, o que significa 213 casos a mais que os oito primeiros meses de 2014.
 
O líder da bancada de oposição, Sílvio Costa Filho (PTB), destacou que esses oito meses mostram tendência de crescimento da violência no Estado. “Não só nos casos de crimes contra a vida, com os assassinatos, mas também nos crimes contra o patrimônio, com aumento de 80% no índice de assaltos a agências bancárias e caixas eletrônicos e de pouco mais de 40% nos registros de assaltos a ônibus, segundo dados do Sinpol”, afirmou.
 
Segundo Edilson Silva (Psol), o Pacto pela Vida fez um bom diagnóstico do problema, mas não conseguiu ser implantado de fato. “É preciso deixar de se apontar culpados e buscar, efetivamente, uma saída para a grave crise da segurança. Hoje, o clima de insegurança nas ruas é muito grande”, reforçou.
 
A saída, para os parlamentares da Bancada de Oposição, passa pela valorização profissional dos agentes da segurança pública e pela manutenção dos insumos para a prestação do serviço. “A atual gestão deixou de adotar os princípios que embasaram a criação do Pacto. A sociedade ficou à margem do debate e aos policiais civis e militares restou a pressão pelo cumprimento das metas”, avaliou Silvio Costa Filho. O líder da Bancada voltou a cobrar a realização de uma audiência pública para discutir o Pacto pela Vida, que deve ser apreciada pelo Plenário nesta quinta-feira (3).
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.