9 de setembro de 2013 às 16:11h

Comerciante que matou filho em Ferreiros pode responder por porte ilegal de arma

Pai que matou filho pode ser indiciado O comerciante que matou o filho por engano na última quarta-feira (4), no município de Ferreiros, na Mata Norte de Pernambuco, pode ser indiciado por porte ilegal de armas. Josinaldo de Araújo Silva, 36 anos, vai prestar um novo depoimento na próxima semana e outras pessoas já foram ouvidas na investigação. Ronaldo da Silva Cruz, 11, era sonâmbulo e foi confundido com um ladrão. Josinaldo atirou no filho depois de perguntar quem estava na cozinha e não obter resposta. A família está traumatizada com o acidente e não quer voltar para a casa onde tudo aconteceu.
 
Os moradores da cidade de 11 mil habitantes ainda se recuperam da tragédia, que ainda é o assunto mais comentado no município. Para esquecer a dor, o comerciante voltou a montar sua barraca para vender inhame, batata-doce e macaxeira no centro da cidade. Muitos clientes e vendedores deram força a ele e sentiram falta do garoto na feira.
 
A escola em que o garoto estudava ainda não retomou as aulas. A professora de Ronaldo lembra dele como um bom aluno e afirma que ele vai fazer muita falta. Já o diretor do colégio alerta para a lição deixada pela tragédia: o perigo de ter uma arma em casa. O menino foi enterrado na quarta, sob muita comoção dos amigos e parentes.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.