18 de novembro de 2015 às 09:25h

Contaminação por Zika Vírus é provavel causa de aumento de microcefalia no Nordeste

Aedes Aegypti é o mosquito transmissor do Zika vírus

Aedes Aegypti é o mosquito transmissor do Zika vírus


 
Da Folha de Pernambuco
 
Houve 399 casos de bebês com microcefalia no Nordeste de acordo com o Ministério da Saúde (MS). Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), em Pernambuco, houve 268 notificações da doença entre 27 de outubro e 15 de novembro de 2015, sendo 102 casos confirmados. Conforme MS, é “altamente provável” que a causa do aumento da doença na região seja provocada pelo Zika Vírus. Para a SES, o momento é de atenção e o estado deve reforçar ações de combate ao “aedes aegypti”, mosquito que transmite o zika vírus. Porém, o órgão estadual não declarou com certeza que o aumento da microcefalia está realmente ligado aos casos de infecção de Zika Vírus. A SES informou que irá lançar protocolo de saúde para gestantes nesta sexta-feira (20), quando deve ser obrigatória a notificação das grávidas que possuem feto diagnosticado com microcefalia.
 
Além do Estado, foram registradas 44 ocorrências em Sergipe; 39 no Rio Grande do Norte; 21 na Paraíba; dez no Piauí; nove no Ceará; e oito na Bahia.
 
Microcefalia
 
A microcefalia é uma má-formação congênita em que crianças nascem com o diâmetro da cabeça menor que o normal. No último dia 12 de novembro, o MS decretou situação de emergência por conta do aumento atípico dos casos da doença no NE. A Organização Mundial de Saúde (OMS) e Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) também monitoram a situação.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.