16 de abril de 2014 às 17:56h

Cremepe desmente nota, diz que notificou secretaria de Saúde em 9 de abril e confirma interdição que só deve acontecer no mês de maio

O Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) pretende encaminhar para plenária solicitação de interdição do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Caruaru. A ação será votada na primeira plenária de maio. A decisão foi tomada após uma fiscalização feita em fevereiro deste ano, onde foram encontradas diversas irregularidades na estrutura física do serviço tais como paredes quebradas, fiação exposta, além da falta de segurança e equipamentos quebrados.
 
“A situação do SAMU agreste é muito grave. Há meses, o serviço vem descumprindo as resoluções e portarias do CFM e do Ministério da Saúde. A primeira delas é a falta de gravação e arquivamento das chamadas, além do sucateamento dos equipamentos. Uma ligação que deveria durar três minutos pode chegar a 10 minutos por problemas técnicos” afirmou o médico do serviço, Paulo Maciel.
 
Para o presidente do Conselho, Sílvio Rodrigues, esta situação precisa ser resolvida imediatamente. Portanto, esclarece que foi enviado, em 9 de abril, um ofício para a Secretaria de saúde e Ministério Público do município solicitando reunião para tratar irregularidades apontadas no relatório do fiscalização. O Conselho ainda não obteve respostas
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.