17 de setembro de 2014 às 08:28h

Dilma cai, Aécio sobe. Veja a nova pesquisa Ibope

000_Mvd6633373-580x385
 
Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (16) mostra que a presidente Dilma Rousseff (PT) lidera a corrida eleitoral com 36% das intenções de voto. A ex-senadora Marina Silva (PSB) está em segundo lugar, com 30%. O senador Aécio Neves (PSDB) aparece em terceiro, com 19%.
 
Na pesquisa CNI/Ibope divulgada na última sexta-feira (12), Dilma estava com 39%, contra 31% de Marina e 15% de Aécio. Ou seja, em uma semana, a petista caiu três pontos percentuais; Marina oscilou um ponto para baixo, dentro da margem de erro; e Aécio subiu quatro pontos.
 
No levantamento divulgado hoje, o Pastor Everaldo Pereira (PSC) tem 1%. Os outros candidatos não pontuaram. A proporção de eleitores dispostos a votar em branco ou nulo somam 7%, e os indecisos são 6%.
 
Contratada pela “TV Globo” e pelo jornal “O Estado de S.Paulo”, a pesquisa tem margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
 
O Ibope entrevistou 3.010 eleitores entre o último sábado (13) e hoje. A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número BR-00657/2014.
 
O instituto apresentou hoje três simulações de segundo turno. Marina e Dilma estão em empate técnico, já que a ex-senadora aparece com 43% e a petista tem 40%, com 11% de brancos e nulos e 6% de indecisos.
 
No cenário com Dilma e Aécio, a presidente possui 44%, contra 37% do tucano, com 12% de brancos e nulos e 6% de indecisos.
 
No terceiro cenário, Marina vence Aécio por 48% a 30%, com 15% de brancos e nulos e 8% de indecisos.
 
Rejeição e avaliação
 
Dilma permanece como a candidata mais rejeitada, de acordo com o Ibope. A proporção dos eleitores que dizem não votar na presidente de jeito nenhum é de 32%. A taxa de rejeiçãode Marina é de 14%, e a de Aécio é de 19%.
 
O instituto também mediu a avaliação do governo Dilma. A parcela de eleitores que avaliam a gestão da petista como ótima ou boa representa oscilou de 38% na última semana para 37%. Os que consideram a administração regular se mantiveram em 33%. A proporção dos que entendem que o governo é ruim ou péssimo permaneceu em 28%.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.