26 de outubro de 2014 às 22:18h

Dilma diz que divisão no Brasil acaba após as eleições e todos querem o bem do país

DILMA EM CERIMÔNIA MILITAR EM BRASÍLIA
 
Do Uol
 
Após vencer a eleição presidencial mais disputada da história brasileira, a presidente reeleita Dilma Rousseff (PT), pregou diálogo, pediu união aos brasileiros e disse não acreditar que o país tenha saído dividido das eleições. A exemplo do que ocorreu após os protestos de junho de 2013, Dilma voltou a falar em plebiscito pela reforma política.
 
Dilma teve 51,64% dos votos contra 48,36% de Aécio Neves (PSDB). “Conclamo sem exceção a todas as brasileiras e a todos os brasileiros para nos unirmos em favor do futuro de nossa pátria de nosso país, de nosso povo”, disse Dilma.
 
Dilma fez seu discurso em um hotel de Brasília, ao lado o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do vice-presidente reeleito, Michel Temer, e de presidentes dos partidos de sua coligação.
 
O agradecimento a Lula marcou o início do discurso de Dilma. “Começo saudando o presidente Lula”, disse a candidata reeleita do PT, para em seguida puxar um coro de “”Olê, olê, olê, olá/Lula/Lula”, para logo depois denominar Lula o ‘militante número 1 das causas do povo’.
 
“País dividido”
 
A presidente reeleita disse não acreditar que o Brasil esteja dividido após as eleições.
 
“Não acredito, sinceramente, do fundo do meu coração, não acredito que essas eleições tenham dividido o país ao meio. Entendendo, sim, que elas mobilizaram ideias, emoções às vezes contraditórias, mas movidas por um sentimento comum, a busca de um futuro melhor para o país”, afirmou a presidente.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.