29 de outubro de 2015 às 08:41h

Governo articula US$ 40 milhões para fortalecimento da agricultura familiar

Da esquerda pra direita: Gabriel Maciel, Paulo Lócio, José Cláudio, Nilton Mota, Paulo Câmara, Paulo Silveri, Leonardo Bichara Rocha e Danilo Pisani

Da esquerda pra direita: Gabriel Maciel, Paulo Lócio, José Cláudio, Nilton Mota, Paulo Câmara, Paulo Silveri, Leonardo Bichara Rocha e Danilo Pisani


 
O governador do Estado, Paulo Câmara, reuniu-se, nessa quarta-feira (28), com representantes do Fundo Internacional de Desenvolvimento da Agricultura (FIDA), instituição ligada à Organização das Nações Unidas (ONU). A audiência faz parte de uma articulação do Estado para captação de outras fontes de recursos para investimento em políticas públicas de fortalecimento da agricultura familiar. Também participaram do encontro, realizado no Palácio do Campo das Princesas, o secretário de Agricultura e Reforma Agrária, Nilton Mota, e dirigentes de órgãos ligados à pasta.
 
O acordo deve viabilizar US$ 40 milhões para aplicação em duas frentes: combate à pobreza rural e produção de alimentos com foco na agroecologia e no cooperativismo. A assinatura do protocolo de intenções com a instituição está prevista para o próximo dia 16 de novembro. O desenho do projeto deve ser finalizado em meados de 2016.
 
Ao lado do secretário Nilton Mota, o chefe do Executivo estadual tratou do tema com Paolo Silveri e Leonardo Bichara, respectivamente, gerente e oficial de Programa do Fida para o Brasil; e do especialista financeiro da entidade, Danilo Pisani. “Novas fontes de captação de recursos nos ajudarão a fortalecer as políticas públicas que já desenvolvemos nessa área. A agricultura familiar é a nossa base para o setor. “Vamos fortalecê-la por meio de parcerias que melhorem a qualidade de vida do povo”, pontuou Paulo Câmara.
 
Em 2015, mesmo com todas as adversidades, o setor trouxe resultados positivos registrando crescimento de 8% no primeiro trimestre e 7%, no segundo trimestre. A agropecuária foi o setor produtivo responsável por alavancar o número de vagas com carteira assinada no Estado, no mês de setembro. Nesse período, foram acumulados 5.818 postos de trabalho na agropecuária, sendo 4.112 do cultivo da cana e 1.214 do cultivo da uva.
 
Nilton Mota destacou a importância de “novas opções” na agricultura familiar. “Entendemos que é fundamental para a agricultura familiar ter a oportunidade de implementar outras culturas, como a produção de alimentos e a piscicultura. Na Zona da Mata, por exemplo, temos o grande desafio de conviver com a produção da cana-de-açúcar, dando a oportunidade aos nossos agricultores de introduzirem outras oportunidades na sua produção, principalmente na geração de alimentos, que é um tema não só nacional, mas mundial; principalmente os produtos agroecológicos”, ressaltou o secretário.

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.