15 de dezembro de 2014 às 16:16h

Gravatá: servidores têm salários cortados pelo prefeito

Nesta segunda-feira (15), o prefeito de Gravatá (PE), Bruno Martiniano, informou que cortará o próprio salário, além dos rendimentos do vice-prefeito e de todos os cargos comissionados que recebam mais de R$ 1.500,00. A medida, segundo informou, e para que o município se adeque a Lei de Responsabilidade Fiscal.
 
A medida visa reduzir o comprometimento dos gastos com pessoal do município, que atualmente está em torno de 71,03% da Receita Corrente Líquida (RCL) do município, devendo ficar em 54% como determina a Lei de Responsabilidade Fiscal.
 
Através de nota o prefeito informou a situação do município e criticou, indiretamente, o governo Federal, responsável pelo repasse de verbas para Estados e Municípios. Além de falar sobre dividas deixadas pela gestão anterior.
 
“É de conhecimento generalizado que a atual conjuntura econômica dos municípios brasileiros revela uma crise sem precedentes, tendo como base o decréscimo acentuado dos repasses federais e a queda das suas arrecadações próprias.
 
Não obstante esses dados conjunturais, que passei a enfrentar a partir de 2013, agravados ainda mais em 2014, cumpre-me informar que fui forçado a assumir dívidas formais de administrações anteriores da ordem de R$ 56 milhões de reais.
 
O mais drástico sobre as finanças dos municípios brasileiros é que não se vislumbra, num horizonte próximo, qualquer notícia de mudanças positivas, o que me leva a adotar ações que minimizem a grave crise financeira do nosso município”, diz a nota.
 
Ainda segundo o prefeito, os salários de todos os funcionários e aposentados estão com os rendimentos em dia. Além disso, o corte nos salários é temporário e evita um grande número de demissões.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.