4 de Janeiro de 2017 às 11:02h

Homem preso na Bahia é o novo suspeito do caso Beatriz, de Petrolina

Um homem preso na Bahia, acusado de assaltos e estupros, é o novo suspeito do caso Beatriz Mota, de Petrolina, no Sertão do Estado. Desde o assassinato da menina de sete anos, em dezembro de 2015, a sociedade civil organizada cobra um desfecho para o brutal crime. A delegada Gleide Ângelo, conhecida por desvendar casos complexos, foi designada para o caso há cerca de um mês. Ela e equipe chegaram ontem à Petrolina para iniciar o trabalho de investigação a partir do que já foi apurado.
 
De acordo com informações da polícia, o suspeito, identificado como Altenor Borges de Souza, é responsável por vários assaltos a estabelecimentos comerciais e dois estupros. O material genético do homem foi encaminhado ao laboratório da Secretaria de Segurança Pública da Bahia. Ainda conforme a polícia, o suspeito estava na cidade de Pilão Arcado, a 700 km de Salvador, e permanece na carceragem da delegacia de polícia do município de Remanso, localizado no interior da Bahia, às margens do Rio São Francisco.
 
No dia 21 deste mês, será realizada uma nova mobilização, em Petrolina, para cobrar agilidade nas investigações. Até o momento, a reportagem da Rádio Jornal não conseguiu entrar em contato com a delegada Gleide Ângelo, nem com os pais de Beatriz.
 
Relembre o caso – O homicídio de Beatriz Mota, de sete anos, ocorreu em dezembro de 2015 durante uma festa de formatura do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, em Petrolina. A menina foi assassinada com mais de 30 facadas, e o corpo foi encontrado no depósito esportivo interditado da escola.
 
Da Rádio Jornal
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.