1 de novembro de 2013 às 07:59h

Líder da situação envia nota defendendo o tratamento dos resíduos sólidos feito pela Prefeitura

A foto é da assessoria do vereador, no momento em que as informações eram apresentadas

A foto é da assessoria do vereador, no momento em que as informações eram apresentadas


 
Durante sessão desta quinta-feira (31), o vereador Ricardo Liberato (PSC) informou detalhes sobre a política de adequação de resíduos sólidos que Caruaru vem desenvolvendo. A ampliação em 5,5 hectares do aterro sanitário já foi realizada e agora a Prefeitura de Caruaru se prepara para lançar uma campanha educativa de coleta seletiva em toda a cidade.
 
Está prevista para o início de 2014 uma ação de conscientização para que a população jogue o lixo nas diversas lixeiras seletivas, que serão espalhadas em diversos pontos da cidade. “Esta será uma campanha massiva. Assim, o lixo vai direto para a reciclagem, contribuindo com o bem-estar da população, do meio ambiente e gerando empregos”, destacou o vereador.
 
As medidas visam a total conformidade com Lei de Adequação de Resíduos Sólidos. A norma federal deu prazo de um ano para que os municípios brasileiros cumprissem uma série de recomendações para não agredir o meio ambiente. O tempo de adequação começou a contar a partir do primeiro semestre deste ano e termina no mesmo período do ano que vem. Neste sentido, Caruaru é exemplo porque concluiu as principais exigências antes de expirar o prazo.
 
“A ampliação do aterro sanitário foi uma das primeiras medidas básicas a serem tomadas. A estrutura de extensão é com base nos parâmetros exigidos pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e contempla uma estação nova de tratamento de chorume”, explicou Ricardo Liberato.
 
O parlamentar ainda destacou a aprovação do órgão fiscalizador quanto as ações realizadas no aterro sanitário da cidade. “A licença anual ambiental expedida pela CPRH foi, mais uma vez, renovada. Isso significa que o aterro tem condições técnicas adequadas para a operação de disposição dos resíduos sólidos urbanos”, finalizou Liberato.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.