28 de agosto de 2014 às 08:37h

Lula vem a Pernambuco próxima semana reforçar palanque de Dilma e Armando

Lula_e_Armando_Monteiro_-_Arquivo-624x417
 
Com o intuito de fortalecer os palanques regionais e frear a “onda Marina” em Pernambuco, o ex-presidente Lula (PT) está com visita marcada ao Estado na próxima quinta-feira (4). A presença da candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) também está programada, mas o martelo ainda não foi batido pela coordenação nacional da campanha.
 
Há uma semana, a dupla visitou os municípios de Floresta e Cabrobó, no Sertão do São Francisco, com o intuito de gravar imagens para o guia eleitoral e fazer vistorias nas obras de Transposição do Rio São Francisco. Na ocasião, não houve o encontro com a militância ou com os políticos locais, como estava inicialmente programado. Dilma concedeu uma breve entrevista e Lula não falou com a imprensa.
 
Desta vez, segundo o senador Humberto Costa, que é coordenador da campanha de Dilma no Estado, o ex-presidente Lula irá a Petrolina e deve vir a Recife, no mesmo dia. Também está prevista uma visita a cidade de Juazeiro, na Bahia.
 
Entusiasta do palanque do PT e PTB no Estado, o prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio (PMDB), adiantou que está agendada uma reunião para esta quinta-feira (28) a fim de definir a agenda na cidade.
 
Apesar de ser uma voz dissidente no partido dentro do Estado, o prefeito esteve em Recife na última segunda-feira para a inauguração do comitê de Dilma na capital pernambucana. Em Pernambuco, o PMDB apoia a Frente Popular.
 
Embora não seja oficial, a intenção do PT é frear o crescimento de Marina no Estado e reforçar a campanha do candidato Armando Monteiro Neto ao governo do Estado. A pesquisa Ibope divulgada nessa terça-feira (26) mostra um cenário favorável para a ex-senadora na corrida presidencial. No cenário do primeiro turno, a acriana aparece com 29%; bem a frente do senador mineiro Aécio Neves (PSDB), que tem 19%; e encostando na presidente Dilma Rousseff (PT), que ficou com 34%.
 
Na simulação de segundo turno, a ex-senadora lidera a preferência do eleitorado com 45% das intenções de voto. De acordo com o instituto, Dilma perderia a disputa com 36%.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.