30 de abril de 2014 às 08:46h

Mensaleiro Pedro Correia “leva falta” no primeiro dia de trabalho fora da prisão em Pernambuco

pedrocorrea
 
A previsão de que o ex-deputado federal Pedro Corrêa, 67 anos, iria iniciar nesta terça-feira (29) o trabalho como médico radiologista na Clínica Armando Queiroz Monteiro, em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco, não se concretizou. O ex-parlamentar, condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), no esquema do mensalão, não compareceu ao primeiro dia de trabalho.
 
Extraoficialmente, o comentário é que Corrêa está evitando o assédio da imprensa durante a jornada de trabalho, uma vez que todo o esquema para a saída do reeducando do Centro de Ressocialização do Agreste, em Canhotinho, a 44 quilômetros de Garanhuns, já estava organizado.
 
Há uma semana, o juiz da 1ª Vara de Execuções Penais, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), Luiz Rocha, concedeu a permissão para o ex-deputado realizar trabalho externo – ele foi condenado ao regime semiaberto e deve cumprir sete anos e dois meses de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.
 
De acordo com a determinação judicial, Pedro Corrêa vai trabalhar de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 17h30, e aos sábados das 8h às 12h. Em conformidade com a legislação, o ex-parlamentar vai usar tornozeleira eletrônica para ser monitorado.
 
Desde que começou a se envolver com política, há 30 anos, o médico está afastado da profissão. Em uma enquete realizada pela Rádio Jornal de Garanhuns, quase 90% dos ouvintes responderam que não se sentiriam confortáveis em serem atendidos por um profissional envolvido com um caso de corrupção.
 
Segundo o prefeito de Garanhuns, Izaías Régis, Pedro Corrêa não fará atendimento ao público. Uma sala já está montada na clínica para o parlamentar iniciar as atividades, onde fará a leitura das radiografias.
 
O prefeito explicou que a diretoria da clínica ainda não recebeu o comunicado da Justiça para que o parlamentar inicie a labuta na instituição. A unidade de saúde funciona há 16 anos e as análises das radiografias eram feitas por médicos de Recife, via internet. Em média, 400 pacientes são atendidos diariamente na unidade de saúde. O deputado irá ganhar três salários mínimos, equivalente a R$ 2.172.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.