23 de setembro de 2015 às 16:07h

Ministério da Saúde será entregue ao PMDB

Para tentar acalmar os aliados no Congresso, a presidente Dilma Rousseff entregará o Ministério da Saúde para o PMDB. O atual gestor, Arthur Chioro foi até o Palácio do Planalto, ontem, e conversou com a presidente. Em seguida ele comunicou aos assessores que deixará a pasta.
 
A decisão sobre a substituição de Chioro foi comunicada para o vice, Michel Temer, que recentemente deixou a articulação política do governo e para o líder do PMDB na Câmara, deputado Leonardo Picciani, de quem Dilma recebeu as indicações de nomes para integrar o ministério.
 
Na lista de Picciani estão três nomes indicados pela bancada na Câmara: Marcelo de Castro (PI), Manoel Júnior (PB) e Saraiva Felipe (MG). O paraibano Manoel Júnior é tido como favorito para o cargo.
 
Os encontros aconteceram separadamente. Temer é visto como o principal nome para substituir Dilma e desistiu de ajudar a presidente, tida como autoritária e incompetente. Com ele Dilma não falou sobre novos nomes para o governo.
 
Dilma tem outro ministério para negociar: o Ministério da Infraestrutura, que deve unir Portos e Aviação Civil, que também deve ser negociado com o partido do vice.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.