8 de setembro de 2015 às 16:43h

Missão comercial no Paraguai visa aumento no comércio e em investimentos bilaterais

 
Nesta quarta-feira (09) um grupo composto por 59 empresas e 11 entidades brasileiras de sete setores embarcam em missão comercial ao Paraguai com o objetivo de aumentar o comércio e os investimentos bilaterais. Também integram a comitiva o subsecretário-geral da América do Sul, Central e do Caribe do Ministério das Relações Exteriores (MRE), Antonio Simões, o presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), David Barioni Neto, e o vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Olavo Machado Junior.
 
Os sete setores da economia confirmados para integrar a missão – autopeças; têxteis e confecções; couro e calçados; alimentos processados; produtos químicos; indústria naval; e indústria metal-mecânica – apresentam alto potencial para a integração de cadeias produtivas dos dois países. Estarão presentes empresas e entidades de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Distrito Federal e Goiás.
 
Para o presidente da Apex-Brasil, David Barioni Neto, “a missão ao Paraguai traz um importante elemento para a ação de internacionalização produtiva, pois constitui-se em uma estratégia de expansão, apresentando vantagens como o aumento da competitividade das empresas e a facilidade de acesso a terceiros mercados”.
 
Na avaliação de Antonio Simões, “além de ser sócio e aliado no Mercosul, o Paraguai oferece diversas vantagens comparativas, como a ampla oferta de energia proveniente da usina binacional de Itaipu e a proximidade estratégica das regiões Sul e Centro-Oeste do Brasil. O Paraguai é um parceiro com oportunidades muito concretas para a indústria brasileira, e o governo paraguaio vem buscando criar um ambiente de negócios que estimule a integração produtiva”, disse.
 
Relações comerciais
 
O Paraguai está entre os 32 países apontados como prioritários no Plano Nacional de Exportações, lançado em junho deste ano pelo governo federal. Entre as ações previstas no plano para 2015 com o Paraguai está a realização de reuniões periódicas para fortalecimento dos mecanismos bilaterais de comércio e investimentos.
 
Entre os principais produtos na pauta exportadora brasileira estão adubos e fertilizantes, aviões, máquinas e aparelhos agrícolas, cerveja de malte, fumo em folhas, polímero de etileno, motores, geradores e transformadores. Pelo lado da importação de produtos do Paraguai, destaque para soja em grãos, carne bovina congelada, fios e cabos para uso elétrico, arroz em grão e trigo em grão.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.