26 de outubro de 2014 às 22:43h

Nunca na história desse país o miolo de pão ficou tão caro

Por Igor Maciel
 
Dizia Humberto de Campos, jornalista maranhense dos anos 30 e membro da ABL: “nesse país há que se gastar muito miolo da cabeça para comprar miolo de pão”. O resultado das eleições vai fazer com que se gaste muito desse material único que nos habita.
 
Primeiro porque não será fácil para a presidente reeleita convencer os brasileiros das mudanças que serão necessárias já nos próximos dias. E eu não falo da reforma política que foi tema do discurso vitorioso desse domingo. Refiro-me ao aumento da gasolina, da energia e à necessária manobra que deverá ser feita nas contas do governo para tentar segurar a inflação, entre outras coisas.
 
Tudo isso precisaria ser feito da mesma maneira caso Aécio fosse vencedor. O problema é que o tucano teria a desculpa de colocar a culpa no PT.
 
Dilma vai colocar a culpa em quem?
 
Ela está correta quando pede a reunião dos brasileiros após as eleições. Aécio fez o mesmo e também está correto.
 
É o mínimo que eles podem fazer depois de protagonizarem uma das campanhas mais vazias e bélicas de que se tem notícia nesse país. Dividiram o Brasil entre pobres e ricos, norte e sul, com bolsa família e sem bolsa família.
 
Precisam, nos próximos anos, colar de novo o que quebraram. Não vai ser fácil.
 
Nem vai ser barato comprar miolo de pão.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.