6 de outubro de 2014 às 08:51h

O “não dessa vez” de Laura Gomes

A candidata Laura Gomes enfrentou uma luta maior do que se imagina na disputa pela renovação da vaga na Assembleia. Toda a família Gomes tem amizade com a família de Eduardo Campos. A própria candidata falava, quando aconteceu a tragédia do dia 13 de agosto, que “sentia como se houvesse perdido um filho”. E qual “mãe” não se abala com uma situação dessas? Principalmente quando o personagem principal dessa história é o principal apoiador de uma campanha?
 
A reeleição de Laura era dada como certa, apesar da estrutura pequena. O apoio de Eduardo Campos, nessas horas, contava muito. Eduardo não esteve durante o período eleitoral praticamente todo. Laura manteve-se fiel ao grupo, à família Campos, mas, para quem observa de fora, talvez tenha faltado reciprocidade. Isso só a própria Laura pode confirmar (e nunca o faria de público, certamente, o que mostra ainda mais fidelidade)
 
Na última semana, o corpo reclamou do esforço e levou Laura a ser internada para passar por exames. Foi liberada pelos médicos para ir votar, demonstrando determinação.
 
Mas, as urnas são as urnas.
 
Laura teve a terceira maior votação de Caruaru: 14.519 votos. No geral, foram 34.427 votos. Ela fica em quinto lugar na suplência. E, a depender da formação do governo, ainda pode sonhar com uma vaga como secretária (cargo que já ocupou) ou uma ascensão de volta à Assembleia. Os próximos dias vão dizer.
 
Aliás, levar Laura de volta para o secretariado seria a atitude esperada pela fidelidade e pela devoção que a caruaruense teve com o grupo político durante os últimos anos.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.