18 de novembro de 2016 às 11:00h

Orçamento de Caruaru para 2017 será de mais de um bilhão

Em 2017, o município de Caruaru terá mais de um bilhão de reais para a administração pública trabalhar no próximo ano. A estimativa foi apresentada na audiência realizada na Câmara Municipal de Caruaru, com foco na Lei Orçamentária Anual – LOA 2017. O montante é o orçamento dos poderes Executivo e Legislativo.
 
De acordo com o projeto de lei, a municipalidade estima a receita pública para o exercício financeiro de 2017 em R$ 1.059.360.000,00. Este valor inclui as transferências constitucionais dos governos estadual e federal. A despesa, fixada no mesmo valor, é composta pelo Orçamento Fiscal dos Poderes do Município (R$ 794.694.320,00) e pelo Orçamento da Seguridade Social (R$ 264.665.680,00). Nesta rubrica, R$ 184.694.600,00 referem-se a despesas com saúde; R$ 31.655.000,00, despesas com assistência social; e R$ 48.316.080,00 correspondem às despesas do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS). Com pessoal e encargos sociais, o gasto estimado é de R$ 390.510.722,60. O Poder Executivo também fica autorizado a abrir créditos adicionais suplementares de até 40% da despesa fixada no orçamento para incorporar despesas não previstas.
 
A despeito da crise, o contabilista Bernardo Barbosa externou otimismo ao analisar o orçamento de que o município vai dispor no próximo ano. “Caruaru, como todos os municípios brasileiros, enfrenta dificuldades de arrecadação, dificuldades de conviver com os reflexos da economia, mas Caruaru sempre reagiu bem. 2017 trará uma cidade com maior receita e um orçamento mais interessante. Pela primeira vez na história do município, teremos um orçamento que passa de R$ 1 bilhão de reais e a expectativa é muito boa, com a gestão de uma prefeita eleita por ampla maioria dos votos”, considerou Barbosa.
 
Depois da audiência, o projeto segue tramitando pelas comissões parlamentares, onde espera-se emendas dos vereadores, após o que deverá ser apresentado e votado em plenário, até o dia 05 de dezembro.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.