30 de novembro de 2016 às 11:05h

Pernambuco tem Comitê de Inovação e Incentivo à Economia de Baixo Carbono

Já está funcionando, em Pernambuco, o Comitê de Inovação e Incentivo à Economia de Baixo Carbono (CIIEBC). Composto por 13 integrantes de órgãos e entidades da administração pública estadual, o grupo terá 60 dias para apresentar uma estratégia efetiva para impulsionar as ações no segmento. A definição dialoga ainda com a política ambiental em vigência no Estado e com a nova proposta de desenvolvimento econômico.
 
O grupo foi criado através decreto estadual assinado pelo governador Paulo Câmara e tema meta de criar diretrizes para embasar a composição de políticas públicas voltadas para a redução da emissão de gás carbônico. Devido a sua natureza interdisciplinar, o recém-criado comitê ainda dará suporte a atividades em andamento, fortalecendo os projetos voltados ao desenvolvimento sustentável.
 
Coordenado pela secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, o comitê será formado, em um prazo de 15 dias, por integrantes das secretarias de Ciência, Tecnologia e Inovação; Desenvolvimento Econômico; Turismo, Esportes e Lazer; Planejamento e Gestão; Cultura; Procuradoria Geral do Estado; Gabinete do Governador; CPRH; Compesa; Conselho Distrital de Fernando de Noronha e Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado (Facepe). É vedada a remuneração de membros desta comissão.
 
PROGRAMA NORONHA CARBONO ZERO – Alinhada às prioridades globais de combate às mudanças climáticas, a resolução assinada por Paulo Câmara garante também a definição de novos instrumentos de gestão para o Programa Noronha Carbono Neutro – ação que visa transformar o arquipélago no primeiro território livre de carbono no País.
 
O objetivo do Governo do Estado é ampliar a iniciativa do Programa Noronha Carbono Zero para o Recife e municípios do semiárido, região que mais sofrerá com os impactos com o aquecimento global.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.