2 de setembro de 2014 às 08:33h

Polarização entre Dilma e Marina marca debate do SBT

dilmamarina-580x400
 
Com o novo cenário eleitoral que se formou depois do ingresso da candidata Marina Silva (PSB/Rede) na disputa presidencial, o debate desta segunda-feira (1º) entre os presidenciáveis buscou ser democrático e priorizar a fala dos sete participantes, porém, o embate ficou polarizado entre as candidatas Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB). As duas estão empatadas, com 34% das intenções de voto cada, segundo a pesquisa Datafolha.
 
Dilma abriu o primeiro bloco do debate questionando Marina Silva sobre a viabilidade para cumprir as promessas de campanha. A petista lista uma série de valores investidos pelo seu governo na área de educação, saúde e transporte público. Marina rebateu logo na primeira frase afirmando que não se tratavam de promessas, mas compromissos.
 
A candidata usou o tempo para disparar críticas contra a gestão atual. “Hoje temos um desperdício muito grande nos gastos públicos. O que vamos fazer para conseguir os recursos é fazer com que o orçamento seja acrescido com o incremento da receita com o orçamento inteligente. Quando é dinheiro para banqueiro ninguém questiona de onde vem o dinheiro. O que nós vamos fazer são as escolhas corretas”, rebateu Marina. “O que vamos fazer são as escolhas corretas”, afirmou.
 
Dilma questionou Marina citando seu próprio exemplo à frente do governo federal e elencando as dificuldades para obter investimentos. Os investimentos no pré-sal também entraram na discussão das adversárias, quando Dilma afirmou que a adversária estaria desconsiderando a exploração do pré-sal.
 
“O dinheiro do pré-sal já está assegurado e nós vamos fazer bom uso do dinheiro. Vamos antecipar a meta com investimento na educação em tempo integral. O pré-sal deve ser explorado. A ideia cartesiana de governo só enxerga uma alternativa, nós vamos pensar em vários meios, com busca de novas fontes de renda e energia”, defendeu Marina.
 
O confronto entre as duas candidatas tem razão de ser. Segundo o Datafolha, Marina Silva abriu dez pontos de vantagem sobre Dilma Rousseff. Por isso, a reação da petista. O embate entre as duas se estendeu ao longo dos blocos.
 
Na pesquisa anterior, Marina tinha 47%. Agora, tem 50%. Com a margem de erro, tem de 48% a 52%. Dilma tinha 43% e agora está com 40%. Com a margem de erro, tem de 38% a 42%.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.