6 de janeiro de 2014 às 15:47h

Polícia confirma que advogada pode ter sido morta por causa do exercício da profissão; corpo havia sido encontrado antes do Natal

a72fceb74487b8b96fe89791afb7a3d4
 
Na coletiva desta tarde, na sede da OAB em Caruaru, a Polícia Civil passou detalhes sobre a operação que investiga a morte da advogada Severina Natalícia, de 45 anos.
 
Segundo a polícia, três balas foram encontradas próximo ao corpo, que estava carbonizado. A investigação segue em sigilo.
 
Chamou atenção a informação de que o cadáver havia sido encontrado desde o dia 23 de dezembro, ainda em 2013, mas a confirmação através da arcada dentária só aconteceu ontem (06).
 
Apesar de confirmar que o homicídio pode ter sido provocado pela atuação de Severina como advogada, ainda não há um caso específico que a polícia possa apontar como causador do crime. A advogada atuava na área previdenciária.
 
O inquérito ainda deve durar cerca de 30 dias. A investigação vai seguir em sigilo.
 
Severina Natalícia será enterrada daqui a pouco, às 17h, no cemitério de Encruzilhada de Sâo João, em Bezerros.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.