16 de setembro de 2013 às 08:49h

Prefeito de Caruaru utiliza “tática de guerrilha” em tentativa de reaproximação

Queiroz no parque

Queiroz no parque


 
A estratégia foi inventada por revolucionários e algumas ideias são atribuídas a pessoas como Che Guevara. A tática de guerrilha consiste em utilizar pouco efetivo, realizar ações surpresa e minar o adversário aos poucos, em várias frentes. Os marketeiros trouxeram isso para a política. Em campanhas eleitorais a técnica é bastante utilizada. Sem armas de fogo, é claro, mas com ações de divulgação e promoção. Curiosamente, o que se percebe nos últimos dias é que o prefeito José Queiroz adotou essa tática para recuperar a própria imagem.
 
Nos últimos fins de semana, Queiroz tem feito incursões surpresa em diversos pontos da cidade. Sem agenda, sem avisar ninguém. Na sexta-feira (13) ainda, apareceu n local da obra que está sendo realizada na avenida principal do bairro Luiz Gonzaga. No sábado, saiu de um evento oficial, do Orçamento Participativo, e resolveu dar uma passada no Parque Severino Montenegro. Conversou com as pessoas, sentou no chão embaixo de uma árvore, apertou a mão dos jovens. Não demorou muito, depois de ser notado por todos, partiu em direção ao Monte Bom Jesus. Lá conversou com turistas, abraçou famílias e, novamente, foi embora.
Na festa da Padroeira

Na festa da Padroeira


No domingo (15), participou das comemorações pela padroeira de Caruaru e fez questão de sair andando pelas ruas do centro da cidade, de surpresa. Conversou com famílias, abraçou as pessoas.
 
Para hoje, a agenda prevê dois compromissos oficiais: o evento que marca a chegada das cinco vans do programa PE Conduz e a inauguração da nova unidade de saúde da família do bairro João Mota, que vai atender a comunidade e localidades vizinhas. Sabe-se lá para onde ele vai desviar o caminho depois dos eventos.
 
É claro que vai haver quem o critique também por isso, mas cabe elogio pela capacidade de se reinventar. Nos últimos meses, por causa da votação desastrosa do PCC da educação, o prefeito se viu acuado. Na tentativa de não receber vaias de manifestantes, ausentou-se do aniversário da cidade e das comemorações do 7 de setembro. Ao invés de buscar um grande público e tentar fazer um grande discurso para mudar o eixo da popularidade, Queiroz constrói o caminho com tijolinhos colocados aqui e alí, onde ninguém espera. A surpresa de ir fazer uma caminhada e dar de cara com o prefeito, ou ir olhar a vista da cidade no Monte e sentar ao lado do gestor dela, arrefece qualquer tentativa de vaia.
 
No Monte Bom Jesus

No Monte Bom Jesus


 
E o principal: qualquer hostilidade, se houver, não terá a imprensa por perto. Foi tudo surpresa, para todo mundo.
 
Che vive! Onde menos se espera…
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.