13 de janeiro de 2015 às 08:02h

Primeira capa do Charlie Hebdo após ataque traz Maomé chorando

Do NE10
 
O jornal satírico “Charlie Hebdo” voltará a colocar uma representação do profeta Maomé em sua primeira capa após o atentado em sua redação, que matou 12 pessoas em Paris, na última quarta (7). Na nova capa, o profeta do islamismo aparece chorando, com a frase “Je suis Charlie” (Eu sou Charile, em francês), lema dos protestos contra o ataque. Acima da imagem, a frase “Tout est pardonné” (Tudo é perdoado).
 
capacharlie
 
A primeira edição do semanário francês terá uma tiragem de 3 milhões de exemplares, em vez dos tradicionais 60 mil. A capa foi desenhada pelo cartunista Luz, que sobreviveu à tragédia por ter acordado tarde no dia do atentado.
 
O ataque à redação do “Charlie Hebdo” terminou com a morte do diretor do jornal, Stéphane Charbonnier, o Charb, além dos cartunistas Jean Cabot (Cabu), Georges Wolinski, Bernard Verlhac (Tignous) e Philippe Honoré (Honoré).
 
Além deles, outras sete pessoas foram mortas. Os autores da ação, os irmãos Said e Chérif Kouachi, disseram ter agido a mando da Al Qaeda na Península Arábica, filial iemenita da rede terrorista. Os dois foram mortos na sexta (9), em um cerco policial.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.