19 de agosto de 2014 às 13:49h

Primeiro dia de guia eleitoral tem homenagem a Eduardo, Aécio com pose de “líder estadista” e Dilma “humana”

É de se esperar que os ajustes vão sendo feitos ao longo dos dias no discurso dos candidatos, mas na largada já deu para entender a imagem que os marqueteiros tentam passar.
 
O programa de Aécio teve um longo discurso, emocionado, onde o candidato se coloca como líder de uma “mudança”. A imagem dele discursando ia passando por vários aparelhos de TV enquanto as pessoas vão sendo “conquistadas” pelas palavras do candidato. A tentativa foi passar a imagem de grande capitão.
 
No programa do PT, a ideia foi de passar a imagem de uma Dilma “humana” em que a presidente aparece até mesmo cortando tomates e cozinhando. Depois, o narrador fala sobre as dificuldades econômicas e afirma que, se não fosse por Dilma, o Brasil poderia estar pior. No momento em que participa, Lula diz que fez um segundo mandato melhor do que o primeiro, como se admitisse que o primeiro mandato de Dilma não foi tão bom. Em seguida pede o voto para ela dizendo ter certeza de que a afilhada política vai fazer um segundo mandato melhor do que o primeiro também.
 
Ambos, Dilma e Aécio, tentaram passar a imagem de algo que não são. Ficou estranho e forçado.
 
O guia do PSB abriu o programa trazendo um discurso de Eduardo enquanto mostrava imagens de campanhas anteriores do ex-governador de Pernambuco. Estava dentro da homenagem que se esperava após a tragédia.
 
Homenagem, aliás, que foi feita por todos os demais candidatos. Aécio iniciou com um discurso falando da amizade com Eduardo desde os tempos das Diretas. Lula, encerrou o guia do PT falando da “relação de pai e filho” que tinham.
 
Curioso mesmo, pra não citar o extremo mau gosto, foi o caso de um deputado que ressuscitou Eduardo Campos em um vídeo, pedindo votos para ele. Além de a montagem ter ficado tosca do ponto de vista técnico, o uso do vídeo soou como apelação.
 
O guia também teve candidata a deputada cantando ao lado de quatro crianças. Garantiu boas risadas. Não faltaram também os candidatos que vão “endireitar” o Brasil, ou o que vai lutar contra os burgueses (com camisa da União Soviética e tudo).
 
Nessa loja esquizofrênica da política, a vitrine foi inaugurada. Eleitores, sejam todos bem vindos!
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.