20 de junho de 2017 às 10:23h

Quatro dias depois, bancada de posição expulsão de policiais

O presidente e o vice-presidente da Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco (ACS-PE), Alberisson Carlos da Silva e Nadelson Leite Costa, foram expulsos da Polícia Militar de Pernambuco. De acordo com a Corregedoria, os líderes da ACS infringiram normas previstas no Código Penal Militar na condução da Operação Padrão da PM, iniciada em dezembro de 2016, contrariando a proibição de greve por parte das forças de segurança (decisão ratificada pelo Supremo Tribunal Federal).
 
A decisão foi publicada no diário oficial do Estado há quatro dias e só agora, a Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) decidiu se solidarizar com os ex-policiais.
 

“Os parlamentares da bancada condenam a radicalização e se coloca à disposição do governo para ajudar a construir uma saída para a atual crise na segurança pública do Estado. A Oposição já apresentou uma série de sugestões ao governo, a exemplo da Frente Parlamentar da Segurança Pública; do gabinete de crise; da proposta de criação de dois assentos para o Poder Legislativo no comitê gestor do Pacto pela Vida; da intensificação do diálogo com as prefeituras, da ampliação da parceria com o Governo Federal na fiscalização nas divisas e do incremento da política de combate ao tráfico e prevenção ao consumo de crack”, diz o grupo em nota.
 
De acordo com o grupo, os primeiros cinco meses deste ano foram os mais violentos de todo o Pacto pela Vida, com crescimento de 44% nos casos de homicídios em relação ao mesmo período de 2016. Ao todo, nesses 251 dias foram contabilizados 2.495 assassinatos, 52.241 crimes violentos contra o patrimônio, 13.346 casos de violência contra a mulher e 826 estupros.
 
Os parlamentares de oposição informaram ainda que vão acompanhar os desdobramentos desse processo.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.