23 de dezembro de 2013 às 16:26h

Rebatendo críticas de Armando Monteiro, Fernando Bezerra Coelho defende crescimento de Pernambuco em 2013

FBC
 

Por Fernando Bezerra Coelho
 
Foi com perplexidade que tomamos conhecimento das declarações do senador Armando Monteiro Neto a rádios e blogs do Sertão do Araripe na sexta-feira (20/12).
 
O senador afirmou que Pernambuco estaria “perdendo espaço na economia local”, com suposta desaceleração do ritmo das atividades econômicas e crescimento inferior ao estados da Bahia, Ceará e à média nacional.
 
O senador parece pouco ambientado com os dados reais a respeito do crescimento pernambucano, nordestino e brasileiro. Segundo dados do IBGE a taxa de crescimento do PIB Brasileiro de janeiro a setembro deste ano foi de 2,4%.
 
Já Pernambuco cresceu quase o dobro nesse período: 4,2%. No ano passado o Brasil cresceu 0,9% e a Bahia 3,1%. Pernambuco e Ceará atingiram 3,7%, dado que ganhou destaque em toda a imprensa nacional. Entre 2006 e 2012 o nosso PIB cresceu 110%. O Ceará chegou a 104%, enquanto a Bahia ficou com 64%.
 
Quanto ao Canal do Sertão, lamentamos o fato de só agora, às vésperas do período eleitoral, o assunto ser abordado pelo senador. Como bem explicou o atual presidente da Codevasf, Elmo Vaz, o traçado do Canal obedece a critérios técnicos, levando em conta fatores como altitude e vazão. Vale salientar que, durante nossa gestão à frente do Ministério da Integração Nacional autorizamos projetos que vão ampliar a área irrigável de Pernambuco em 105 mil novos hectares.
 
Estes são dados. Estes são os fatos concretos. O debate político é legítimo e faz parte da democracia, mas a verdade deve vir em primeiro lugar. Antes de simplesmente falar, os atores públicos devem ter o cuidado de buscar os números, estudos e detalhes. A população não aceita mais a política feita com achismo ou oportunismo. De nossa parte estamos sempre dispostos a discutir Pernambuco, com base em números concretos e olhar no futuro.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.