1 de julho de 2016 às 09:41h

Recesso da ALEPE começa oficialmente hoje

Presidente da Casa, o deputado Guilherme Uchoa (PDT) destacou as realizações da gestão, entre elas, a retomada das obras do Edifício Miguel Arraes de Alencar, que abrigará o novo Plenário da Casa a partir de 2017; a apresentação do relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Faculdades Irregulares; e a atuação da Comissão Especial de Acompanhamento dos Casos de Microcefalia no Estado.
 
Nesses primeiros meses de 2016, a Assembleia realizou 175 Reuniões Plenárias; 259 proposições foram apresentadas (entre projetos de lei ordinária, complementar e de resolução), das quais 207 foram aprovadas. Uchoa destacou que, entre os 214 projetos de lei ordinária recebidos, 158 foram de autoria parlamentar. “Isso reflete o compromisso dos deputados que compõem este Poder com as principais demandas da sociedade”, avaliou.
 
Lideranças – Os líderes de bancadas também fizeram um balanço dos últimos seis meses. O governista Waldemar Borges (PSB) avaliou o semestre como o mais duro de todos os que Pernambuco viveu nas últimas décadas. Segundo o parlamentar, a atual conjuntura “já tem comprometido parte do que se construiu no Estado no passado recente, apesar de Pernambuco não figurar no rol das 18 unidades da federação com contas no vermelho”. A sua avaliação do semestre, contudo, foi positiva: “Temos conseguido atravessar esses tempos de extremas adversidades sem perder o controle das contas públicas”, ressaltou.
 
Já o líder da Oposição, deputado Sílvio Costa Filho (PRB) reconheceu o desafio que foi o primeiro semestre de 2016 para Pernambuco, mas avaliou que muito ainda poderia ter sido realizado. Pontuando o aumento da criminalidade no Estado, a indefinição quanto à Parceria Público-Privada (PPP) do Presídio de Itaquitinga, o atraso nas obras de requalificação da BR-101 e na entrega dos Corredores Norte-Sul e Leste-Oeste, além da paralisação do Projeto de Navegabilidade do Rio Capibaribe e da PPP do Saneamento. O parlamentar afirmou que, em julho, a Bancada da Oposição apresentará dados coletados ao longo de visitas a obras no Estado. “Apresentaremos o Pernambuco de Verdade”, adiantou. Também registrou desapontamento pelo fato de o empenho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com Pernambuco não ser mais mencionado pelo PSB: “Foram conquistas coletivas. Não individuais”.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.