24 de novembro de 2015 às 08:52h

Rede estadual reforça esquema contra microcefalia no interior

Governador se reuniu com deputados federais e estaduais para informar as ações contra a epidemia no estado Foto: Wagner Ramos/SEI

Governador se reuniu com deputados federais e estaduais para informar as ações contra a epidemia no estado Foto: Wagner Ramos/SEI


 
Pernambuco adotará nova estratégia para lidar com o aumento dos casos de microcefalia, já presentes em quatro a cada 10 municípios do estado. Além do Recife, hospitais nas cidades de Caruaru (Agreste), Serra Talhada e Petrolina (Sertão) começarão a atender os pacientes das respectivas Gerências Regionais de Saúde. A medida visa dar celeridade aos diagnósticos e desafogar os centros de referência da capital. O anúncio oficial da força-tarefa conjunta com o interior deverá ser feito hoje, mesmo dia em que serão atualizados os boletins de ocorrências de casos pelo Ministério da Saúde e Secretaria Estadual de Saúde (SES).
 
O ministério já calcula mais de 500 casos de microcefalia. Até o fim do ano, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) estima que serão cerca de 2 mil. Em Pernambuco, são 268 casos notificados e 102 confirmados, de acordo com o último boletim. Até então, os pacientes – inclusive do interior – estavam se deslocando para o Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), o Centro Integrado Amaury de Medeiros, o Imip e a AACD.
 
Em Caruaru, a unidade referência será o Hospital Jesus Nazareno. O Dom Malan ficará responsável pelo atendimento dos casos em Petrolina e deve absorver também parte da demanda da Bahia. Em Serra Talhada, o Hospital Regional Professor Agamenon Magalhães (Hospam) fará o mesmo papel. A escolha das unidades de saúde levou em consideração a estrutura, o corpo técnico de profissionais e a localização geográfica.
 
A SES não divulgou a quantidade de registros por município. Caruaru tem quatro casos confirmados e dois em investigação. Em Serra Talhada, há pelo menos um caso confirmado. Os dados foram repassados pelas respectivas gestões municipais. Na AACD, dos cinco pacientes com procedimento aberto, um é de Surubim, Agreste. Até a próxima sexta-feira, o Huoc fechará balanço interno com o local de nascimento de cada paciente atendido.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.