18 de setembro de 2015 às 08:52h

Reduzir o custo para estimular o emplacamento das cinquentinhas, essa é a aposta do Detran-PE

Do Jornal do Commercio
 
Para estimular os proprietários das cinquentinhas a emplacar seus veículos, algumas reduções do custo do processo estão sendo negociadas pelo Detran–PE. A primeira delas, que depende apenas da decisão do governador Paulo Câmara, é reduzir na metade o valor do licenciamento, hoje igual ao de uma moto acima de 50 cilindradas: R$ 128. As outras duas solicitações são nacionais: redução do valor do seguro obrigatório (DPVAT) e da Autorização para Conduzir Ciclomotor (ACC), a habilitação das cinquentinhas.
 
“Como os ciclomotores não podem circular fora do perímetro urbano, entendemos que poderia ser cobrado um valor menor pelo licenciamento, diferente das motos, por exemplo. Mas é um pleito que levaremos ao governador Paulo Câmara porque o licenciamento é uma taxa estadual”, disse o presidente do Detran–PE, Charles Ribeiro. Sobre a redução do DPVAT, Ribeiro explicou que a proposta é reduzir o valor (R$ 295) para o equivalente a uma das três parcelas (R$ 98) que os proprietários de motos têm que pagar.
 
“O que nos preocupa é que muitos condutores paguem apenas a primeira parcela e fiquem devendo as outras duas. Por isso a redução do valor pode funcionar, afinal, o que queremos é todos andando dentro da lei, respeitando as regras. Já a redução do custo da ACC é uma forma de estimular a habilitação dos condutores. Mas são pleitos nacionais, que estão sendo tratados com os gestores do DPVAT e com o Contran (Conselho Nacional de Trânsito)”, ponderou o presidente do Detran-PE.
 
EMPLACAMENTO DE GRAÇA
 
Estrategicamente, a Shineray, com vasto mercado no Brasil, anunciou na semana passada que estará emplacando gratuitamente as 50 cc adquiridas nas suas concessionárias. Quem comprar uma cinquentinha a partir de R$ 3 mil sairá com ela emplacada. A promoção será válida até 13 de setembro em todas as 47 lojas situadas em 40 cidades pernambucanas. É um começo. Acredita-se que, em breve, todos os ciclomotores zero km sairão das lojas emplacados, como acontece com os automóveis.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.