8 de setembro de 2015 às 16:28h

Reunião garante fiscalização entre as lavanderias

Na manhã desta terça-feira (8), a promotora de justiça, Gilka Miranda, juntamente com representantes da Prefeitura de Caruaru, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Vigilância Sanitária e URB, além da Agência Estadual de Meio Ambiente – CPRH, participaram de reunião na sede do Ministério Público.
 
O objetivo do encontro girou em torno do cumprimento das exigências de adequação das lavanderias ao Termo de Ajustamento de Conduta – TACs, assinado pelos empresários em abril deste ano. A reunião aconteceu a portas fechadas, sem que a imprensa pudesse participar.
 
“A intenção é fazer um monitoramento das lavanderias que assinaram os TAC. Depois de uma primeira operação de fiscalização, algumas foram interditadas. Quanto aos estabelecimentos que não deram continuidade às adequações, vamos analisar e definir o que será feito”, destaca a promotora do MP, Gilka Miranda.
 
De um total de 77 lavanderias que assinaram o TAC, 30 foram fechadas; 17 vão continuar funcionando onde estão, resguardada pelos ajustamentos necessários; 24 mudarão para o Distrito Têxtil e 6 passarão a funcionar em outro local diferente do inicial. Como a reunião segue a conduta de fiscalização, os donos das lavanderias não foram convocados.
 


Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.