23 de outubro de 2015 às 09:15h

Rombo no caixa do governo federal é estimado em R$ 76 bilhões

Ministro chefe da Casa Civil, Jaques Wagner

Ministro chefe da Casa Civil, Jaques Wagner


 
Do Diário de Pernambuco
 
O rombo das contas do governo em 2015 deve fechar perto de R$ 76 bilhões, informou na noite de ontem o ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner. O Palácio do Planalto comunicou ter recebido a sinalização do Tribunal de Contas da União (TCU) de que o governo terá de quitar de uma única vez as chamadas pedaladas fiscais, os atrasos nos pagamentos a bancos públicos, prática usada para cumprimento de metas parciais da previsão orçamentária, melhorando a aparência das contas públicas. O anúncio da nova meta fiscal deve ser feito hoje.
 
Não foi esclarecido como se chegou ao novo valor do rombo, tendo em vista que o TCU cobra um acerto de mais de R$ 40 bilhões relativos às pedaladas. Mais cedo, o ministro Jacques Wagner havia informado que, sem o pagamento das pedaladas, o déficit ficaria em torno de R$ 50 bilhões.
 
O governo está prestes a apresentar a terceira mudança na meta para as contas públicas de 2015. Este será o segundo ano consecutivo que o Brasil fechará as contas no vermelho, uma vez que em 2014 o setor público registrou déficit primário (sem levar em conta os gastos com juros) de R$ 32,5 bilhões, o primeiro em mais de 10 anos.
 
Além das pedaladas, a equipe econômica calcula em mais R$ 57 bilhões o déficit das contas do governo federal. Ou seja, as duas contas indicavam um rombo perto de R$ 100 bilhões. Mas a Casa Civil disse que o valor será menor porque haverá abatimentos da meta. Esses descontos não foram detalhados pelo ministro. O Planalto queria fazer um cronograma de pagamento parcelado das pedaladas ao longo dos próximos anos, para reduzir o valor do déficit neste ano.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.