24 de setembro de 2014 às 13:37h

Se a eleição fosse hoje, que instituto de pesquisa governaria o Brasil?

Faltando 11 dias para a eleição, a única coisa que não se pode dizer é que existe um resultado já cristalizado, baseando-se nos números das pesquisas. Primeiro, é preciso saber em que pesquisa acreditar. Cada um pode escolher um resultado pra chamar de seu.
 
Em Pernambuco, com diferença de dois dias, dois institutos apontam resultados que vão de uma consolidada diferença de 10 pontos para um empate que joga a eleição de volta à indefinição.
 
Em âmbito nacional, uma pesquisa mostra diferença de nove pontos percentuais entre Dilma e Marina. A outra, divulgada no mesmo dia, mostra 18%.
 
Não é apenas questão de metodologia, nem margem de erro estimada. Uma das pesquisas, simplesmente, está errada.
 
Ou, o que acho mais correto, errados estamos todos que esperamos esses números como se eles fossem governar o Estado ou País.
 
Quem governa são as ideias que o eleito tem.
 
E de ideias, infelizmente, essa campanha é uma das mais fracas que se tem notícia.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.