26 de maio de 2014 às 16:34h

“Se eu não tivesse boa relação com Dilma, o prejudicado seria o povo de Pernambuco”, diz João Lyra em entrevista à Rádio Jornal

joaolyra1
 
Do Blog de Jamildo
 
A relação diplomática que o governador João Lyra Neto (PSB) possui com a presidente Dilma Rousseff (PT) foi tema de um contato com o antecessor dele no Governo de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), também candidato à Presidência da República.
 
“Conversei com o governador Eduardo Campos sobre essa minha relação institucional com a presidenta Dilma Rousseff. Tenho conversado com ele”, revelou o governador, em entrevista à Rádio Jornal nesta segunda-feira (26).
 
O governador negou, porém, que a proximidade demonstrada entre ele e Dilma estejam causando mal estar dentro do partido. “Isso é apenas umas fofocas. O PSB é muito maior do que é isso”, minimizou.
 
“Se tem alguém reclamando, é alguém da periferia do partido. Não é o núcleo decisório”, afirmou, que garantiu não ter do que reclamar da parceria tida com Dilma até agora.
 
“Se eu não tivesse essa decisão de me relacionar, como eu estou me relacionando, com o governo federal, quem ia ser prejudicado era o povo pernambucano. Não era justo, não é justo e eu não vou fazer. A não ser que o governo federal não queira me atender”, justificou o governador.
 
“O que foi acordado, até agora, está sendo liberado. Eu não recebi nenhuma negativa. Pelo contrário”, disse.
 
“Ela sabe que eu tenho um candidato à Presidência da República, ela sabe que eu tenho um candidato a governdor do Estado. Mas essa relação institucional é bem acima das decisões partidárias em função de eleição”, afirmou.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.