22 de janeiro de 2014 às 22:54h

Secretário de Projetos Especiais vai à Câmara explicar sobre o BRT

.

.

O secretário de Projetos Especiais não perdeu tempo. Menos de 24h após os vereadores anularem a sessão que aprovou o projeto autorizando a Prefeitura de Caruaru a contrair empréstimo para implantação do BRT na cidade, Paulo Cassundé compareceu à Câmara novamente para dar explicações sobre a matéria.
 
A visita foi uma surpresa. Na noite desta quarta-feira (22) a expectativa era votar apenas algumas matérias financeiras como o aumento do salário dos servidores. Cassundé foi acompanhado de representantes do Banco do Brasil.
 
O endividamento do município, principal crítica dos que são contrários à implantação, foi o principal foco das explicações. O secretário explicou que a própria obra e os ganhos que ela vai trazer com arrecadação de impostos pode cobrir perfeitamente a dívida, sem comprometer as finanças do tesouro público.
 
O projeto que autoriza o empréstimo para o BRT foi aprovado em dezembro, mas teve a votação anulada depois que dez vereadores foram presos, acusados de estarem negociando os votos para obter vantagens financeiras. A operação da polícia recebeu o nome de “Ponto Final”, exatamente em referência ao ponto de ônibus.
 
O BRT (Bus Rapid Trânsit) é um sistema que deve ser implantado em Caruaru onde o transporte coletivo poderá circular cortando a cidade de leste a oeste em uma faixa exclusiva.
 
Mesmo com todo o embaraço da anulação e da investigação policial, a Prefeitura espera que o projeto seja aprovado ainda neste semestre.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.