6 de outubro de 2014 às 08:24h

Tony Gel teve a metade dos votos de Raquel Lyra na votação geral, mas venceu em Caruaru

O cronograma eleitoral insano do Brasil faz com que ao término de uma eleição todos já comecem a planejar a próxima. Em Caruaru, o pleito de 2016 já começa a ser discutido e a votação deste ano pode influenciar as decisões e os apoios.
 
Nos números gerais, a deputada estadual Raquel Lyra teve um volume de votos considerável e alcançou o terceiro lugar em todo o Estado. Só perdeu para dois candidatos evangélicos que são fenômenos sui generis e fogem do contexto eleitoral normal. Passar dos 80 mil votos foi uma demonstração de força política e planejamento eleitoral formidável.
 
Mas, em Caruaru, Raquel teve menos votos do que o deputado estadual Tony Gel. Em novo partido (PMDB), alçado, também, pela dobradinha com o ex-governador Jarbas Vasconcelos, Tony Gel mostrou que, em Caruaru, ainda tem força e pode vir, ele (ou alguém do grupo político), a firmar-se como opção bastante viável para a prefeitura da cidade em 2016.
 
Tony teve, no total, cerca de 42 mil votos. Metade de Raquel Lyra. A diferença é que a maior parte, 31.426 votos, tiveram origem em Caruaru.
 
No caso da deputada, dos 80 mil votos, ela alcançou 28.820 votos em Caruaru.
 
Para deputado Federal, Wolney Queiroz também mostrou força e se reelegeu para a Câmara Federal. Foram 86.739 votos. Uma parte expressiva desses votos veio de Caruaru: 46.143. É, também, uma demonstração de força que pode servir aos próximos pleitos.
 
Normal que, a partir de agora, os grupos políticos comecem a exaltar os próprios feitos e dizer que não se fala de eleição municipal ainda. Mas o fato é que os três principais grupos da cidade saem dessa eleição com muito mais força do que entraram e a campanha em 2016, com possibilidade de segundo turno, promete ser histórica.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.