7 de novembro de 2014 às 07:53h

Um dedo para o interruptor

A iluminação da BR 104, no trecho urbano de Caruaru, é o maior exemplo de como a burocracia excessiva pode atrapalhar a vida da população. Desde junho deste ano que os postes estão colocados e dependendo de alguém que ligue o interruptor.
 
O problema é que o Departamento de Estradas de Rodagens di que não tem mais responsabilidade com o assunto. A iniciativa precisa ser da Prefeitura de Caruaru.
 
A Prefeitura assume os custos e a manutenção, mas precisa mandar um documento à Celpe pedindo uma vistoria nos postes.
 
A Prefeitura diz que enviou documento, a Celpe diz que não recebeu.
 
A Prefeitura mostra os ofícios enviados. A Celpe diz que os ofícios estão pedindo a coisa errada.
 
Mesmo que a Prefeitura mande, novamente e correto dessa vez, a Celpe tem até 60 dias para resolver a situação.
 
Os postes estão no lugar.
 
A fiação instalada.
 
As lâmpadas estão colocadas.
 
E José Francisco de Lima, 43 anos, foi atropelado no trecho urbano da rodovia, semana passada, por causa da escuridão.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.