13 de novembro de 2013 às 07:23h

Vereador Jajá resolveu que vai apresentar requerimento para cortar o salário do prefeito e dos secretários

CAM00365
 
Com informações do repórter Diego Caires
 
O vereador Jajá (PPS) saiu-se com essa na sessão de ontem da Câmara de Vereadores de Caruaru. Vai pedir na próxima reunião que cortem os salários do prefeito e dos secretários. Segundo ele, no orçamento do ano que vem já há dinheiro demais para os gabinetes.
 
“É um absurdo. São R$ 7 milhões para o gabinete do prefeito. Meu Deus do céu, aonde vamos parar? Eu vou fazer um requerimento aqui à casa, na próxima quinta-feira, solicitando cortar 40% do salário do prefeito e dos secretários. Se tem tanto dinheiro para essas secretarias, pra que querem mais”, disse o vereador.
 
A declaração foi feita durante um discurso em que Jajá criticava os valores da Lei Orçamentária Anual (LOA).
 
É lógico que o corte dos gastos públicos deveria ser uma bandeira de todos os trabalhadores do setor. Não apenas o vereador Jajá, mas todos deveriam se empenhar por isso.
 
Para começar, seria interessante que os vereadores desistissem, por exemplo, do aumento que eles mesmos se deram, no final de 2012, quando aumentaram em quase 50% o próprio salário e até hoje, procuram uma “brecha” na lei para conseguir receber o reajuste.
 
Sem falar também no décimo terceiro salário, que os vereadores incluíram na polêmica votação de 2012 e ainda esperam contar com o abono até o fim do ano.
 
Fica a sugestão, então, para o vereador: no mesmo requerimento pedindo o corte nos salários do Prefeito e dos secretários, poderia ser incluído o corte no salário dos vereadores e uma declaração abrindo mão do reajuste votado em 2012, que aumenta o salário dos atuais R$ 9 mil para algo em torno de R$ 12 mil. Os R$ 9 mil que os vereadores recebem hoje, por sinal, é o mesmo valor que recebem os secretários.
 
Discursos assim são importantes, bonitos, mas precisam apresentar contrapartida pessoal.
 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.