ÚLTIMAS POSTAGENS

TSE nega pedido de Dilma para censurar VEJA

Categoria: Notícias | Postado em 24 de outubro de 2014 às 6:52 pm - Autor: Igor Maciel

..

..

Da Veja
 
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou nesta sexta-feira um pedido da campanha da presidente-candidata Dilma Rousseff (PT) para censurar a reportagem de VEJA desta semana na qual o doleiro Alberto Youssef, pivô do megaesquema de lavagem de dinheiro desmontado pela Polícia Federal, afirma que Dilma e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sabiam dos desvios na Petrobras.
 
O pedido da coligação de Dilma para retirar a publicação do site de VEJA do ar e do perfil da revista no Facebook foi protocolado pelo PT nesta sexta-feira, sob o argumento de que a publicação desrespeita a legislação eleitoral. Mas o ministro Admar Gonzaga negou o pedido.
 
A lei citada pelo PT para tentar censurar VEJA é fruto da minirreforma eleitoral, mas não tem efeito sobre as eleições de 2014 porque entrou em vigor menos de um ano antes do pleito. “O dispositivo invocado para a suspensão da veiculação (§ 3º do art. 57-D da Lei nº 9.504/1997), consoante entendimento deste Tribunal Superior (Consulta nº 1000-75), não tem eficácia para o pleito de 2014″, afirmou o ministro.
 
Leia também: Lula e Dilma sabiam de tudo, diz Yousseff
 

‘Nunca desmenti a reportagem de VEJA’, diz advogado de Alberto Youssef

Categoria: Notícias | Postado em 24 de outubro de 2014 às 6:45 pm - Autor: Igor Maciel

ALBERTO-YOUSSEF-DOLEIRO-40-size-598
 
Da Veja
 
O advogado Antonio Augusto Figueiredo Basto, coordenador da defesa do doleiro Alberto Youssef, disse nesta sexta-feira que está impedido de se manifestar sobre as declarações de seu cliente. A mais recente edição de VEJA traz uma reportagem revelando que Youssef disse à Polícia Federal e ao Ministério Público que tanto o ex-presidente Lula como a presidente Dilma sabiam do esquema de corrupção na Petrobras. O depoimento foi prestado na última terça-feira na presença de um delegado e de um procurador da República.
 
Basto explicou que, devido ao segredo de Justiça, não pode comentar o processo de delação premiada de Youssef e nem fornecer qualquer detalhe sobre as declarações do doleiro. “Sobre a reportagem, o que eu disse é que não concordo com o vazamento dos depoimentos. Mas isso, num país que tem imprensa livre, cabe às autoridades investigar quem vazou”, disse o criminalista.
 
O senhor nega que Alberto Youssef tenha dito que o Lula e Dilma sabiam dos desvios na Petrobras? Eu acho que as minhas declarações estão sendo usadas politicamente. Não posso me manifestar sobre um fato que é sigiloso. Nunca desmenti a reportagem da revista. Eu não posso desmentir um fato sobre o qual não posso me manifestar.
 
Mas o senhor tem conhecimento do teor do depoimento prestado na terça-feira. O que estou dizendo é que não posso confirmar o teor dos depoimentos porque eles são sigilosos.
 
A reportagem de VEJA afirma que as declarações foram prestadas na presença de um procurador e de um delegado. Sobre a reportagem, o que eu disse é que não concordo com o vazamento dos depoimentos. Mas isso, num país que tem imprensa livre, cabe às autoridades investigar. A imprensa é livre para divulgar o que apura, mas não posso me manifestar sobre um conteúdo que é sigiloso, sobre o qual não tenho autorização para falar. A defesa sabe de tudo que é dito nos depoimentos, mas não se pronuncia nem para desmentir nem para confirmar.
 

IstoÉ/Sensus mostra Aécio com 54,6% e Dilma com 45,4%

Categoria: Notícias | Postado em 24 de outubro de 2014 às 11:04 am - Autor: Igor Maciel

Pesquisa ISTOÉ/Sensus realizada a partir da terça-feira 21 reafirma a liderança de Aécio Neves (PSDB) sobre a petista Dilma Rousseff nos últimos dias da disputa pela sucessão presidencial. Segundo o levantamento que entrevistou 2 mil eleitores de 24 Estados, o tucano soma 54,6% dos votos válidos, contra 45,4% obtidos pela presidenta Dilma Rousseff. Uma diferença de 9,2 pontos percentuais, o que equivale a aproximadamente 12,8 milhões de votos.
 
A pesquisa também constatou que a dois dias das eleições 11,9% do eleitorado ainda não decidiu em quem votar. “Como no primeiro turno, deverá haver uma grande movimentação do eleitor no próprio dia da votação”, afirma Ricardo Guedes, diretor do Instituto Sensus. Se for considerado o número total de votos, a pesquisa indica que Aécio conta com o apoio de 48,1% do eleitorado e a candidata do PT 40%.
 
PESQUISA ISTOÉ/Sensus
 
Realização – Sensus
Registro na Justiça Eleitoral – BR-01166/2014
Entrevistas – 2.000, em cinco regiões, 24 estados e 136 municípios do País
Metodologia – Cotas para sexo, idade, escolaridade, renda e urbano e rural
Campo – De 21 a 24 de outubro
Margem de erro – +/- 2,2%
Confiança – 95%
 

Bomba! Doleiro preso incriminou Dilma e Lula, afirma revista

Categoria: Notícias | Postado em 23 de outubro de 2014 às 11:04 pm - Autor: Igor Maciel

.

.

Em reportagem de capa, a revista Veja informa a menos de 72 horas da eleição presidencial: “O doleiro Alberto Youssef, caixa do esquema de corrupção na Petrobras, revelou à Polícia Federal e ao Ministério Público, na terça-feira, que Lula e Dilma Rousseff tinham conhecimento das tenebrosas transações na estatal.”
 
Acusado de lavar algo como R$ 10 bilhões em verbas de má origem, Youssef foi preso em março. Depõe como delator desde 29 de setembro. De acordo com o relato do repórter Robson Bonin, o doleiro está bem mais magro, exibe um rosto pálido, raspou o cabelo e livrou-se da barba. Habituado às sombras, ele agora rompe o silêncio com desassombro.
 
A alturas tantas, Youssef soou peremptório: “O Planalto sabia de tudo.” O delegado federal que o inquiria quis saber: “Mas quem no Planalto?” E o delator: “Lula e Dilma.” Exposto no site da revista, o teor da capa de Veja veio à luz mais cedo. Normalmente, costuma ser divulgado nas noites de sábado. Por ora, o Planalto, o Instituto Lula e o PT não se manifestaram.
 

Linhas de ônibus funcionarão normalmente neste domingo (26), dia da eleição

Categoria: Notícias | Postado em 23 de outubro de 2014 às 10:59 pm - Autor: Igor Maciel

caruaru_trem_brt
 
A Destra informa que, neste domingo das eleições (26), as linhas de ônibus funcionarão no seu horário habitual, sem nenhuma alteração de itinerário.
 

Prefeito e vice de Caruaru definem horário de votação

Categoria: Notícias | Postado em 23 de outubro de 2014 às 10:57 pm - Autor: Igor Maciel

Zé-Queiroz-Caruaru-624x413
 
Para o próximo domingo, 26, segundo turno das eleições, o prefeito de Caruaru, José Queiroz, e o vice-prefeito, Jorge Gomes, definiram o turno da manhã para realizar a votação. Queiroz irá ao Colégio Diocesano, às 12h; Jorge Gomes, que vota na Escola Vicente Monteiro, votará às 9h.
 

Raffiê apresenta propostas de Aécio Neves ao SindLoja

Categoria: Notícias | Postado em 23 de outubro de 2014 às 10:53 pm - Autor: Igor Maciel

604120_723622031061721_3583164448059716412_n - Cópia
 
Dando sequencia a série de debates envolvendo os segmentos da cidade de Caruaru, que o Presidente do PSDB Municipal, Raffiê Dellon, participou na noite desta quarta-feira, de um encontro com o SindLoja de Caruaru. Na oportunidade Raffiê explanou todos os pontos da campanha eleitoral do Candidato a Presidência Aécio Neves e fez um panorama econômico de como ficaria o Brasil num possível governo do senador mineiro: “Foi uma das melhores reuniões que tive a oportunidade de participar, aqui está boa parte do PIB de Caruaru e a mensagem foi semeada de forma concreta, sem utopias”. Comentou Raffiê.
 

Anunciado o nome do substituto de Jorge Quintino na diretoria de Feiras e Mercados

Categoria: Notícias | Postado em 23 de outubro de 2014 às 4:54 pm - Autor: Igor Maciel

Felipe Augusto Ramos Ferreira é o novo diretor de Feiras e Mercados. Ele ocupará o espaço deixado por Jorge Quintino, que foi exonerado no último dia 8. Atualmente, Felipe desempenhava a função de coordenador administrativo da diretoria.
 
Felipe é graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal de Pernambuco, professor de gestão no Senac e tem trabalhos na área de articulação de negócios. “Esperamos nessa nova gestão continuar o trabalho de ordenamento da Feira da Sulanca, bem como garantir a onda de crescimento econômico sustentável pelo qual nossa cidade vem passando”, pontuou.
 
Ele será nomeado oficialmente pelo prefeito José Queiroz nesta sexta, 24, às 9h, no Bloco C.
 

Dilma tem 53%, e Aécio, 47% dos votos válidos, diz pesquisa Datafolha

Categoria: Notícias | Postado em 23 de outubro de 2014 às 4:18 pm - Autor: Igor Maciel

.

.

Do G1
 
Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (23) aponta os seguintes percentuais de votos válidos no segundo turno da corrida para a Presidência da República:
 
- Dilma Rousseff (PT): 53%
- Aécio Neves (PSDB): 47%
 
Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.
 
A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”.
 
De acordo com o Datafolha, a presidente Dilma Rousseff (PT) tem uma vantagem inédita sobre Aécio Neves (PSDB) no segundo turno da eleição presidencial.
 
No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 22, Dilma tinha 52%, e Aécio, 48% dos votos válidos.
 
Votos totais
 
Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:
 
- Dilma Rousseff (PT): 48%
- Aécio Neves (PSDB): 42%
- Em branco/nulo/nenhum: 5%
- Não sabe: 5%
 
O Datafolha ouviu 9.910 eleitores em 399 municípios nos dia 22 e 23 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01162/2014.
 
Certeza do voto
 
O Datafolha também perguntou, entre os dois candidatos, em quem os eleitores votariam com certeza, em quem talvez votassem e em qual não votariam de jeito nenhum. Veja os números:
 
Dilma
46% – votariam com certeza
15% – talvez votassem
37% – não votariam de jeito nenhum
1% – não sabe
 
Aécio
39% – votariam com certeza
18% – talvez votassem
41% – não votariam de jeito nenhum
2% – não sabem
 
1º turno
 
No primeiro turno, Dilma teve 41,59% dos votos válidos e Aécio, 33,55%
 

Dilma tem 54%, e Aécio, 46% dos votos válidos, diz pesquisa Ibope

Categoria: Notícias | Postado em 23 de outubro de 2014 às 4:14 pm - Autor: Igor Maciel

.

.

Do G1
 
Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (23) aponta os seguintes percentuais de votos válidos no segundo turno da corrida para a Presidência da República:
 
- Dilma Rousseff (PT): 54%
- Aécio Neves (PSDB): 46%
 
Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.
A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “O Estado de S. Paulo”.
No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 15, Aécio tinha 51% e Dilma, 49%.
 
Votos totais
 
Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:
 
- Dilma Rousseff (PT): 49%
- Aécio Neves (PSDB): 41%
- Branco/nulo: 7%
- Não sabe/não respondeu: 3%
 
O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 203 municípios entre os dias 20 e 22 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01168/2014.
 

Governo Federal está escondendo maus resultados do Brasil para só divulgar após a eleição

Categoria: Notícias | Postado em 23 de outubro de 2014 às 7:58 am - Autor: Igor Maciel

eleicoes-segundo-turno-dilma3-size-598
 
Do Estadão
 
O governo federal adia a divulgação de indicadores sobre economia e educação pelo temor de que números negativos possam prejudicar a campanha da presidente-candidata Dilma Rousseff (PT). Em meio à acirrada disputa presidencial, os brasileiros chegarão às urnas no próximo domingo, portanto, sem conhecer o resultado da arrecadação de impostos e contribuições federais em setembro e da reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN). Reportagem do jornal Folha de S. Paulo relata nesta quinta-feira que o desempenho dos alunos da educação básica em provas de português e matemática também será um mistério até 26 de outubro.
 
Na semana passada, uma decisão inédita tomada pela direção do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), de proibir a publicação de estudos realizados pelos pesquisadores envolvendo dados públicos divulgados entre julho e o fim das eleições presidenciais, deu origem a mais uma crise interna. O diretor de estudos e políticas sociais do Ipea, Herton Araújo, colocou seu cargo à disposição por discordar da definição da cúpula do Instituto e pediu sua exoneração. Não se trata do primeiro estudo preso nas gavetas do Ipea. O site de VEJA revelou, em setembro, que o Instituto havia engavetado outro levantamento, desta vez, feito com base nos dados das declarações de Imposto de Renda de brasileiros, e que mostrava que a concentração de renda havia aumentado no Brasil entre 2006 e 2012. A tese, curiosamente, contraria o discurso recorrente dos governos petistas.
 
Depois de atrasar a divulgação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) relativos a 2013 no primeiro turno, o governo federal acabou por liberar o resultado do indicador – que mede a qualidade do ensino nos ciclos fundamental (1º a 9º ano) e médio de escolas públicas e privadas de todo o Brasil – sem detalhar o resultado dos alunos em cada âmbito, relata a Folha. Logo, não é possível saber qual o desempenho dos estudantes em português e matemática.
 
Os dados conhecidos revelam que há estagnação nas duas etapas. Nos anos finais do fundamental e no médio, todos os indicadores gerais ficaram abaixo das metas previstas: isso inclui as médias nacional e das redes públicas (estaduais e municipais) e privadas. A exceção foi registrada nos anos iniciais do ensino fundamental, em que a única constatação negativa ficou na rede privada, que não atingiu a meta estabelecida.
 
Economia – Embora rejeite relação com a eleição, o governo ajustou o calendário de divulgação de dados econômicos de setembro para depois da votação. Ninguém quer repetir o chamado “efeito ovo”. O episódio foi provocado pelo secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Marcio Holland, ao recomendar a troca de carne bovina por ovos ou frango por causa da inflação. A declaração foi usada na TV pelo candidato Aécio Neves (PSDB). Em resposta, Dilma teve de desautorizar publicamente o secretário.
 
A previsão é de que os dados sobre arrecadação, que não devem vir favoráveis, sejam divulgados na próxima quarta-feira, dia 29. Os números são tradicionalmente divulgados mais cedo, mas, mesmo assim, a Receita nega que a decisão tenha relação com a realização do segundo turno no próximo domingo. No ano passado, a divulgação dos dados ocorreu no dia 22 de outubro. Este ano, o anúncio ficou para os últimos dias do mês apenas em abril. Vale lembrar que na próxima terça-feira não deve haver expediente no Ministério da Fazenda por causa do feriado do Dia do Servidor Público.
 
A divulgação dos dados da dívida pública federal será na segunda. A reunião do CMN foi adiada do dia 23, segundo constava no site do Banco Central, para o dia 30. A assessoria do BC informou que a data original foi escolhida, em princípio, para evitar proximidade com a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), marcada para terça e quarta. A mudança teria sido ocasionada por questões de agenda.
 
‘Paradeira geral’ – O resultado desfavorável da arrecadação nos últimos meses tem dificultado o fechamento das contas do governo. A Receita esperava, no início do ano, um crescimento real de 3% em relação a 2013. Mas já reduziu a 1%, mesmo com o reforço de receitas extras, como o Refis. Em razão disso, as contas públicas devem registrar novo déficit primário em setembro. Técnicos do governo afirmam que “está uma paradeira geral” na área econômica nesta semana. Há decisões importantes que precisam ser tomadas até o fim do ano. A principal é a estratégia para a política fiscal. Com a piora das contas públicas em setembro, cujo anúncio ficou para a próxima semana, o governo terá de decidir se mudará a meta de superávit primário fixada para 2014 na Lei de Diretrizes Orçamentária. Uma fonte disse ao jornal O Estado de S. Paulo que a discussão está parada à espera do resultado das eleições.
 

Aécio afirma que será o grande parceiro de Pernambuco e critica corte de verbas do Governo Federal ao Estado

Categoria: Notícias | Postado em 23 de outubro de 2014 às 7:51 am - Autor: Igor Maciel

aecio-neves-george-gianni-psdb-3-300x199
 
O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, afirmou nesta quarta-feira (22/10), em entrevista por telefone à Rádio Jornal (do Recife), que uma vez eleito será o “grande parceiro” do governador eleito Paulo Câmara (PSB) e do prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB).
Aécio lembrou ter apresentado um projeto de desenvolvimento específico para a região Nordeste, o Nordeste Forte, que teve como uma das inspirações suas conversas com o ex-governador Eduardo Campos, de quem era amigo.
 
“Eu tenho um Nordeste no território mineiro. Meu pai é da região mais pobre do Vale do Jequitinhonha. O que eu posso garantir aqui é que, a quatro dias desta eleição, eu serei o grande parceiro do prefeito Geraldo Júlio e do governador Paulo Câmara”, disse Aécio.
 
Retaliação
 
Aécio condenou a retaliação do governo federal a Pernambuco por parte da presidente Dilma Rousseff, que tenta a reeleição. Desde o ano passado, Pernambuco aguarda o repasse de verbas para obras no Estado.
“Eu vejo o governo federal deixar de fazer o repasse federal para o Hospital da Mulher, em Recife, ou para área da saúde ou para o novo Pátio da Feira de Afogados simplesmente porque o prefeito Geraldo Julio e o governador Paulo Câmara tiveram posição solidária a Eduardo Campos”, afirmou Aécio, que recebeu no segundo turno das eleições o apoio do PSB.
 
O governo petista deixou de repassar R$ 81,8 milhões prometidos para obras importantes no Recife. Do Hospital da Mulher, por exemplo, R$ 48,8 milhões foram prometidos, mas apenas R$ 1 milhão foi repassado. Das demais obras – Escola de Saúde, Reforma do Geraldão, Pátio da Feira de Afogados e pavimentação do Ibura – o governo federal não repassou nenhuma verba.
 
“Eu acho [a retaliação] um grande equívoco, porque o dinheiro não é deles [do governo do PT]. Não tem esta história de dinheiro estadual e dinheiro federal. Tem de dinheiro público, que é do cidadão”, ressaltou Aécio.
 
Nordeste
 
Na entrevista, Aécio reiterou que será o presidente da República do Brasil e do Nordeste. Ele se comprometeu a ampliar o programa Bolsa Família e tratar o Nordeste de forma diferenciada. O candidato antecipou que, em recente conversa com Paulo Câmara e Geraldo Júlio, afirmou que uma das suas prioridades é a nova duplicação da BR 232 – que liga Recife a Parnamirim com mais de 530 quilômetros de extensão.
“Tenho este compromisso com o Estado. Vamos investir em infraestrutura e educação. No meu governo, as obras vão começar e vão ser concluídas. Estamos aí com a transposição [do rio São Francisco], que era para ser inaugurada em 2010. Estamos em 2014 e não se sabe quando fica pronto. A Transnordestina da mesma forma: 10% dos trilhos estão no lugar”, citou o candidato na rádio.
 
Agressões
 
Diante dos últimos ataques desferidos pelo ex-presidente Lula, no último dia 21/10 em Pernambuco, contra as lideranças do PSDB, Aécio reagiu afirmando que a política precisa de “mais generosidade”. “O adversário não precisa ser tratado como um inimigo a ser dizimado a qualquer custo”, destacou ele.
No Recife, Lula chegou a comparar os tucanos com “nazistas na Segunda Guerra”, em mais uma incitação ao ódio e às agressões, prática que o PT vem se especializando. Aécio afirmou que a atitude não é própria de uma campanha que está “tranquila”. Ao contrário. “É próprio daqueles que acham que o poder é eterno”, destacou Aécio.
 
“Não é uma campanha de quem está se sentindo vitorioso”, afirmou Aécio, lembrando que sempre teve “respeito pessoal” por Lula e que teve com ele uma “relação republicana”, quando foi governador de Minas Gerais e o petista, presidente da República.
 
“O que eu não acho apropriado – e aqui fico apenas nessa crítica – é um ex-presidente da República numa campanha eleitoral ofender adversários apenas porque são seus adversários. Acho que a figura presidencial deve de alguma forma ser preservada”, concluiu Aécio.
 

Página 1 de 17012345...102030...Última »